Pular para o conteúdo

Divulgação encerrada

A oportunidade Terapeuta Ocupacional (v1869957) não está mais disponível no VAGAS.com.br.

Terapeuta Ocupacional
v1869957

Confidencial 2 vagas
  • Ícone de salário
    Salário a combinar
  • Ícone de localização
    São Paulo
  • Ícone de hierarquia
    Pleno
  • Ícone de relógia
    Anúncio expirado

Requisitos:

Disponibilidade de horário das 13h às 19 hrs

Curso superior completo em Terapia Ocupacional, com CREFITO ativo.

Pós-graduação em Gerontologia

Atividades coletivas e de interação, musicoterapia

Avaliar o residente para determinar a necessidade de intervenção terapêutica ocupacional, priorizando as necessidades para garantir que as mesmas sejam atendidas no tempo adequado e de forma apropriada; 

Planejar, implementar, tratar, reavaliar e acompanhar a evolução do paciente para maximizar a independência funcional, a autonomia e o potencial de habilitação e/ou reabilitação manejando situações mais complexas; 

Desenvolver e implementar protocolos clínicos;

Administrar sua demanda de assistência aos residentes de forma efetiva e eficiente; 

Registrar devidamente a assistência no prontuário do residente, bem como a coleta de informações estatísticas que reflitam a assistência prestada do ponto de vista do atendimento e qualidade assistencial; 

Comunicar-se com a equipe e repassar informações a outras disciplinas envolvidas com o propósito de maximizar a assistência ao residente e promover o trabalho interdisciplinar;

Participar sempre que solicitado da avaliação geriátrica e gerontologica do idoso, discutir as ações referentes a terapia ocupacional durante reunião multidisciplinar e atualizar o plano de cuidados;

Participar de reuniões de discussões multidisciplinares, garantindo comunicação efetiva e facilitando a melhor assistência ao idoso; 

Apontar necessidades regulares de compra ou reposição de materiais e equipamentos relativa à sua prática assistencial; 

Atender à demanda do residente conforme plano de tratamento e, ao mesmo tempo, cuidar da segurança do residente, da equipe e de si mesmo, nos processos nos quais está envolvido, no que se refere a riscos de fuga, contaminação, quedas e outros traumas; 

Realizar avaliação terapêutica ocupacional com utilização apropriada de recursos terapêuticos; promover autonomia, adequação e independência nas atividades de vida diária considerando as categorias de auto-cuidado, atividades instrumentais de vida diária, estudo, trabalho, lazer, participação social, selecionando recursos internos e comunitários necessários à consecução dos objetivos terapêuticos;

Confeccionar com auxílio da equipe assistencial um programa de atividades variadas considerando as principais características do grupo e estimulando a adesão; 

Indicar e aplicar atividades terapêuticas que envolvam os aspectos motores, sensoriais, cognitivos e psicossociais conforme demanda de cada paciente ou grupo; 

Indicar e prescrever, confecção e treinamento de órteses e/ou tecnologia assistiva, adequação postural de cadeiras de rodas, treino de tecnologias de alto e baixo custo, bem como atuando na educação continuada dos idosos, familiares e equipe assistencial; 

Contribuir para construção dos indicadores assistenciais, apoiando com as avaliações terapêuticas dos residentes, afim de garantir informações para o desenvolvimento de planos de ações.

Benefícios
  • Assistência médica
  • Refeitório
  • Vale alimentação
  • Vale-transporte

O hospital não é apenas um local de atendimento; é uma filosofia que valoriza o ser humano. 


O ambiente acolhedor, a equipe preparada para atender pacientes e familiares nas mais diversas necessidades e a estrutura física adequada fazem do hospital a melhor opção em relação ao tratamento domiciliar e à internação hospitalar. Muitas vezes são necessárias adequações físicas na residência e a família pode não estar preparada para manter a pessoa em casa.


Já no hospital, em um determinado momento, a estrutura disponível pode não resultar em benefícios e elevam o custo do atendimento.


O ambiente ideal para o tratamento de pessoas que necessitam de cuidados contínuos com a saúde é encontrado em um hospital.


Os cuidados de uma equipe multiprofissional são imprescindíveis para garantir qualidade de vida e alívio da dor, assim como a participação da família em todas as fases. Se o paciente tem indicação de cuidados paliativos, o foco do tratamento deixa de estar na doença para estar no alívio da dor e do sofrimento e nas necessidades básicas de higiene e no conforto.


Primeiro a oferecer um atendimento multiprofissional em hospital no Brasil. Esta equipe é composta por médicos, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, gerontólogos, nutricionistas, psicólogos e terapeutas ocupacionais. Musicoterapia e assistência religiosa ecumênica integram o atendimento.