Home > Carreira > Evolução profissional > Como pedir demissão sem fechar portas na empresa

Como pedir demissão sem fechar portas na empresa

Veja o que você pode fazer para preservar a imagem profissional que levou anos para construir

Se você estiver prestes a pedir demissão deve parar neste momento para pensar e descobrir a melhor forma de fazer isso sem se queimar com ninguém. A continuidade da sua carreira depende muito desse cuidado. Por isso, é preciso conduzir muito bem esse processo para manter as portas abertas e a imagem em alta – mesmo que você não tenha planos de voltar para a empresa no futuro. O mundo corporativo dá muitas voltas e pode acontecer de você reencontrar antigos colegas e chefes em outras situações. 

O que fazer antes de pedir demissão?

Você nunca deve pedir demissão em um momento de raiva, com a cabeça quente depois de uma discussão, por exemplo. Essa é uma decisão muito séria que pode ter impacto sobre a sua carreira inteira. Portanto, é preciso seguir alguns passos antes de fazer esse anúncio. 

Acalme-se

É muito comum que a gente pense em pedir demissão em um momento de discussão ou exaustão. Se você estiver irritado ou extremamente cansado, já pode saber que não é o momento para tomar esse tipo de decisão. A primeira coisa a fazer é tentar se acalmar. Deixe para pensar no dia seguinte. Depois de uma noite de sono, os problemas costumam amanhecer menores do que pareciam na véspera. Já percebeu isso?

Pese pontos positivos e negativos

Faça uma lista dos pontos positivos e negativos do seu emprego atual. Se você estiver pensando em pedir demissão por ter recebido uma proposta, faça o mesmo com a proposta. É importante fazer essa avaliação de forma objetiva, considerando de fato o que o emprego tem de bom e de ruim para embasar a sua escolha. 

Pesquise seus direitos

É importante entender quais são os seus direitos e seus deveres na hora da demissão. Vale a pena calcular quanto você vai receber e considerar a possibilidade de ter de cumprir o aviso  prévio. Para saber mais, consulte nosso post Direitos na demissão ou dispensa: saiba quais são.

Faça as contas

Se você estiver pedindo demissão sem ter outro emprego em vista, é muito importante fazer as contas detalhadamente para saber quanto tempo você consegue viver com o que vai receber na rescisão e o que tem de reservas (se tiver). Esse cálculo pode não ser muito agradável de fazer, mas é essencial para que você tome a decisão da forma mais consciente possível, evitando sustos nos meses seguintes. 

Quem deve ser comunicado primeiro?

O pedido de demissão deve seguir algumas formalidades que evitam que sua imagem profissional fique prejudicada. Mesmo que você tenha vontade de primeiramente comunicar o seu colega mais próximo, existe uma sequência de comunicação que deve ser rigorosamente seguida. 

É esta:

  1. Seu chefe direto deve ser a primeira pessoa a ser comunicada sobre a sua demissão. É a ele que você deve fazer o pedido e explicar os motivos;
  2. Se você trabalha em uma empresa sem hierarquia – e sem chefes – o pedido deve ser feito ao time com quem você trabalha e a que você se reporta;
  3. O RH deve ser comunicado na sequência. É para a área de pessoas que você deve entregar a sua carta de demissão. Essa carta é padrão e diz basicamente que você está pedindo o desligamento da empresa. 
  4. Se quiser ser dispensado do aviso prévio, tente negociar isso primeiramente com o chefe (ou o time) e incluir esse pedido na carta de demissão. 

Como pedir demissão sem fechar as portas

Se depois de pensar, se acalmar, fazer as contas e pesar prós e contras, a sua decisão for mesmo de pedir demissão, aqui estão algumas dicas para fazer isso da melhor forma, sem queimar o filme e mantendo as portas abertas tanto com a empresa quanto com as pessoas com quem você trabalhou. 

1. Explique-se

O primeiro ponto para sair bem de uma empresa e manter sua imagem em alta é explicar objetivamente o motivo do seu desligamento. Você não deve dizer que a empresa é ruim, por exemplo. O melhor é apenas apresentar os seus motivos – você recebeu uma proposta, você precisa de mais tempo com a família, o seu momento pessoal está complicado etc.

Isso quer dizer que, se você estiver pedindo demissão porque arrumou um emprego para ganhar mais, pode explicar tudo da melhor forma. Diga, por exemplo, que recebeu uma proposta para ganhar 50% a mais e sabe que a empresa atual não tem condições de cobrir essa proposta. 

Se a diferença salarial não for o fator principal, mas você enxergar mais chances de crescer no novo emprego, explique isso, também de forma objetiva, focando as perspectivas de carreira. É importante sempre deixar claro quais os ganhos que você vê nessa troca.

Para motivos pessoais, valem as mesmas regras. Explique-se sem julgar a empresa ou seu trabalho. Se você já decidiu sair, este não é o momento de discutir a relação ou de apontar culpados. 

2. Não faça ameaças

O tom dessa conversa nunca pode ser de ameaça. Alguns profissionais cometem o erro de pedir demissão sugerindo que, com sua saída, a empresa está condenada ao fracasso ou algo do tipo. 

Se você realmente acha que a empresa deveria ter valorizado mais o seu trabalho, ok, mas esta não é a hora de falar sobre isso. Se você queria ser mais valorizado, deveria ter dados sinais disso antes – e não justamente quando está de saída.  Neste momento, pense apenas em preservar a sua imagem.

3. Resolva as pendências

Quando um funcionário pede demissão, todo chefe – ou todo time – fica com receio de ser deixado na mão. A dica é tentar afastar essa sensação deixando claro que você vai solucionar as pendências que tem antes de ir embora. 

É um erro grave achar que, neste momento, os problemas da empresa não são mais problemas seus. Esse tipo de atitude pode marcar sua imagem negativamente para o resto da vida. Não arrisque. 

4. Corpo mole, não!

Não caia na tentação de ir empurrando suas tarefas com a barriga, chegando tarde, saindo cedo, só porque já está com a cabeça em outro lugar. Tudo é observado (por todos) e esses últimos dias podem colocar a perder toda a boa imagem profissional que você suou anos para construir. 

É preciso ter cuidado para não quebrar o voto de confiança que conquistou. Cumpra rigorosamente seus horários e compromissos para não colocar tudo a perder nos últimos dez ou quinze dias.

5. Nem pense em fazer leilão

Acredite: se há uma coisa que queima o filme de qualquer profissional é tentar promover um leilão entre as empresas interessadas nele. Se você recebeu uma boa proposta e está tentado a aceitá-la, não faça as duas empresas entrarem em um leilão por você. 

Financeiramente pode até parecer interessante, mas essa atitude deixa claro que você está focado apenas na questão financeira e, por isso mesmo, decepciona tanto a empresa que queria contratá-lo quanto a que queria retê-lo. Considere que quem quer levar a maior vantagem pode terminar sem emprego algum.

6. Não critique

Jamais fale mal da empresa, dos colegas ou do ambiente de trabalho que está deixando. O momento de conversar sobre as suas insatisfações já passou, agora não vale a pena tratar feridas e discutir assuntos negativos. 

Depois que você for embora, seus colegas continuarão na empresa e aqueles comentários ruins que você fez como desabafo podem se proliferar pelos corredores e mandar sua imagem (aquela, que você trabalhou anos para construir) pelos ares… Não critique, não julgue, saia em paz. 😉

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.