Home > Educação > Como escolher uma pós-graduação para aumentar sua empregabilidade

Como escolher uma pós-graduação para aumentar sua empregabilidade

Muitas das vagas para esse nível de escolaridade são para supervisão e coordenação

O mercado de trabalho não é brincadeira para ninguém. É por isso que muita gente já sai da graduação de olho em um curso de pós-graduação para conseguir um emprego e dar um gás no seu desenvolvimento. Na VAGAS, por exemplo, mais de 70% das oportunidades para quem tem pós-graduação ou superior são para nível pleno, sênior ou supervisão/coordenação.

Segundo Adriana Gomes, coordenadora do Núcleo de Estudos e Negócios em Desenvolvimento de Pessoas da ESPM-SP, muitos jovens acabam emendando um curso no outro porque, quando começam a trabalhar, percebem que a graduação deixou a desejar e sentem que há uma defasagem entre o que eles precisam saber no trabalho e o que eles aprenderam na faculdade. “Esse profissional se sente inseguro com o pouco que sabe e vai procurar uma pós para minimizar essa deficiência”, explica Adriana.

Para a coordenadora, a estratégia é acertada. “Eu acho positivo que os jovens procurem uma pós-graduação logo no início da carreira, eles apenas não devem recorrer a um MBA nesse momento, porque esse tipo de curso exige experiência gerencial.”

Como escolher um curso de pós-graduação

1. Crie um plano de carreira

Para escolher que curso seguir, Adriana recomenda que o profissional estabeleça minimamente um plano de carreira. “Essa orientação deve ser feita caso a caso, mas há alguns pontos comuns”, diz ela.

2. Complemente seu conhecimento

Para alguém que tenha feito uma faculdade mais específica – Engenharia química, Arquitetura ou Webdesign, por exemplo – e queira seguir uma carreira gerencial, sua dica é buscar um curso que amplie o conhecimento e traga mais visão de negócios. “Isso é bem interessante e quase sempre muito útil.”

Por outro lado, para quem pretende seguir carreira de especialista, o ideal pode ser ir atrás de algo mais direcionado à sua própria área mesmo.

3. Valorize sua formação

Para quem não teve até agora uma formação muito boa e quer dar uma valorizada no passe, a dica é procurar uma instituição que tenha credibilidade. “A pós pode chancelar seu conhecimento e valorizar seu currículo”, afirma Adriana. “As empresas são exigentes com a formação porque querem resultado e contam com seus profissionais seus para atingi-los.”

4. Avalie a possibilidade de mudar de carreira

Há casos também de profissionais que terminam a graduação, não ficam satisfeitos com o curso que escolheram e querem mudar de carreira. Para esses, a pós pode ser uma grande aliada. Essa é, aliás, uma estratégia bem comum hoje em dia. Alguém que fez Direito, por exemplo, e quer trabalhar em Negócios pode procurar uma pós-graduação focada em administração. Vale o mesmo para alguém que tenha feito Engenharia, mas prefere agora trabalhar com finanças. Uma pós nessa área pode facilitar essa mudança.

O interessante, em casos assim, é que ninguém precisa esquecer o que aprendeu na graduação – e nem passar o resto da vida achando que perdeu tempo lá. Todo conhecimento é válido ao longo da carreira. “Para esses casos é muito interessante que a escola escolhida ofereça algum programa de orientação de carreira aos alunos”, diz Adriana. “Muitas vezes, eles chegam sabendo que querem mudar, mas não têm ideia do rumo que devem tomar.”

5. Conheça detalhes do curso

Para escolher onde estudar é muito importante pesquisar a reputação das escolas, lendo o que é dito sobre elas na mídia e nas redes sociais. Outro ponto essencial é conhecer o programa do curso que o profissional está interessado. É preciso ler atentamente todos os detalhes para saber se o que a escola oferece é o que ele está buscando. “O corpo-docente também faz muita diferença no programa”, diz Adriana. Vale a pena, claro, pesquisar os nomes dos professores, saber se eles são referência na sua área ou não.

6. Avalie o investimento

Por fim, claro, também é preciso considerar o investimento que a pós-graduação vai exigir. Mas esse ponto, embora seja crucial, não deve ser o principal item nessa decisão, alerta Adriana. “Não vale a pena fazer uma pós só por fazer”, diz ela. “Quem não tem condições de pagar um bom curso agora pode esperar e se planejar financeiramente para fazer isso mais para frente”, recomenda. “Não é bom negócio abrir mão da qualidade apenas por preço.”

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego.