Home > Oráculo > O mito da desatualização no mercado de trabalho

O mito da desatualização no mercado de trabalho

Por Jorge Matos, presidente da ETALENT

Há pouco tempo, a minha empresa contratou um colaborador que estava retornando ao mercado de trabalho após alguns anos parado por questões pessoais. Ele tem apresentado resultados positivos e é elogiado constantemente pelos seus colegas. Ao conversar com ele, ouvi uma confissão: quando o entrevistei, ele sentiu confiança, mas duvidou que fosse contratado justamente porque se mantivera distante do mercado.

Após essa conversa, não pude evitar uma série de reflexões sobre este tema que, volta e meia, vejo acontecer: pessoas que estão retornando ao mercado de trabalho após algum tempo parados e acreditam que serão rejeitados nas entrevistas por esta razão.

Na busca por um novo emprego, todas as premissas válidas para quem está empregado são aplicáveis também para quem está parado há algum tempo. O que merece a real atenção de todo e qualquer candidato a uma vaga no mercado de trabalho é o devido cuidado para que não esteja ultrapassado em relação aos processos, ao que existe de novo e eficaz na sua área.

A tecnologia avança em larga escala e todos precisam se atualizar, tanto quem está fora quanto quem está dentro do jogo. Uma pessoa pode estar contratada, trabalhar desde sempre, mas ser engessada, desatualizada e não saber operar os novos sistemas. O problema não é a idade ou o fato de estar parado há algum tempo. Problemático é não estar preparado para o que o mercado exige, e a forma de evitar que isso aconteça é buscar conhecer e dominar as inovações técnicas que ocorrerem no exercício das funções que se pretende ocupar.

A procura por atualização deve ser constante na vida de qualquer profissional e o mundo permite, sim, que você retorne no momento em que desejar – desde que você esteja preparado para isso.