Home > Oráculo > O desafio de tomar decisões diárias

O desafio de tomar decisões diárias

Modelo desenvolvido por consultoria dos EUA ajuda-nos a encontrar o caminho

por Lígia Velozo Crispino*

Na vida pessoal e profissional, todos nós temos de tomar decisões diariamente, algumas são simples e quase nem pensamos sobre elas. O desafio está naquelas que são muito complexas, que parecem nos colocar diante de uma encruzilhada, sem pistas claras de qual caminho devemos seguir. Aí, começamos a nos questionar:

E agora?

Que caminho seguir?

Qual é a decisão mais acertada?

Quero compartilhar com vocês um modelo que poderá ajudá-los a encarar e a responder a essas perguntas acima. Ele não dará as respostas. Os objetivos do modelo são organizar as ideias, promover reflexão sobre as possíveis escolhas e avaliar as principais questões envolvidas. Vamos lá?

Encruzilhada
Este modelo, desenvolvido pela consultoria The Grove, de São Francisco (EUA), ajuda-nos a encontrar o caminho para nossas vidas através das seguintes perguntas:

Pense em sua formação escolar, educação familiar, onde você cresceu e anote apenas as palavras-chave para cada pergunta. Questionar-se sobre sua vida é um ótimo exercício!

De onde você vem?
Como você se tornou quem você é hoje?
Quais foram as decisões, eventos e obstáculos mais significativos em sua vida?
Quem mais influenciou você?

Escreva as três primeiras coisas que vierem à sua mente. Não precisa entrar em detalhes ou ser específico:

O que realmente importa para você?
Quais são seus valores?
No que você acredita?
Quais princípios são importantes em sua vida?
Quando tudo falha, o que fica?
Quais pessoas são importantes para você?
Quais pessoas cuja opinião você valoriza?
Quem influencia na sua tomada de decisão?
Quem é afetado por suas decisões?
Quais pessoas você teme?
De quais pessoas você gosta?

 

O que impede você?
Quais aspectos o impedem de pensar sobre o que é realmente importante para você?
Quais prazos você tem em mente?
Quais princípios são importantes em sua vida?
O que você tem a fazer e quando?

 

Do que você tem medo?
Liste coisas, circunstâncias ou pessoas que causam preocupação ou sugam sua energia.

Olhe para suas respostas e veja o que pode estar faltando, o que surgiu e você ainda não tinha se dado conta. As palavras-chave em suas respostas contam a sua trajetória até o momento no qual você se encontra hoje.  Agora, a última etapa é olhar para as seis possíveis estradas que você tem à sua frente e decidir qual delas será a escolhida:

  1. A estrada que chama – o que você sempre tentou fazer?
  2. A estrada que você imaginou nos seus sonhos mais loucos, independentemente de ser possível ou não – com o que você sonha?
  3. A estrada que parece ser a mais sensata – aquela que seria a escolha das pessoas que você valoriza.
  4. A estrada desconhecida – aquela que você jamais tinha considerado.
  5. A estrada conhecida – já passou por ela.
  6. A estrada da volta – para um lugar no qual você se sentia seguro.

Você pode responder às perguntas sozinho ou com a ajuda de um amigo, mas a decisão sobre qual estrada pegar deverá ser sua!

Este texto foi extraído e adaptado do livro The Decision Book, de Mikael Krogerus e Roman Tschäppeler. 

*fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas e do ProfCerto. Coautora do Guia Corporativo Política de Treinamento para RHs e autora do livro de poemas Fora da Linha. Colunista dos portais Exame.com e Vagas Profissões.