Home > Oráculo > A grama do vizinho é sempre mais verde mesmo?

A grama do vizinho é sempre mais verde mesmo?

por Paula de Oliveira

Muitas pessoas me perguntam como eu consegui ficar 16 anos em uma mesma empresa? Como conseguimos fazer a mesma coisa uma vida toda? Como alguns especialistas passam anos e anos estudando um pedaço molecular de uma partícula? Acredito que a frase abaixo responde bem estas perguntas.

“A verdadeira viagem de descoberta consiste não em procurar novas terras mas ver com olhos novos.” (Marcel Proust, 1871- 1922)

Nos anos de seleção que vivi, percebi a dificuldade de muitas pessoas em permanecer em uma mesma empresa por pelo menos quatro anos. Mudam a cada 12 meses – ou menos – e este aspecto gera muita insegurança no recrutador na hora de escolher um candidato, afinal nenhuma empresa tem interesse em contratar e demitir em pouco tempo, isso gera baixa produtividade e alto custo. Porém, este não é o nosso foco de hoje.

O nosso foco de hoje está em como dar um novo olhar para a mesma situação, sem se sentir entediado. Acredito que a base para que isso aconteça esteja em  perceber que a vida é composta por diversos ciclos e encontrar os infinitos aspectos diferentes que podemos aprender neste processo.  O mais difícil está em descobrir o prazer em olhar as mesmas coisas de uma forma diferente.

Por exemplo: um bom garçom, no meu ponto de vista,  é aquele que tem o prazer em servir. As rotinas são facilmente adquiridas, porém, o cuidado com os clientes , a amabilidade e a rapidez em atender e solucionar problemas são atitudes que vão depender do quanto este garçom realmente gosta de fazer o seu trabalho e o quanto está disponível a aprender e a melhorar todas as suas nuances.

Qual o grau de paciência e de vontade que nós temos para querer aprender mais do mesmo? Quantas vezes desistimos no meio do caminho? Uma única falha, um obstáculo – como um feedback negativo – ou  mesmo um chefe “chato” fazem com que desistamos de permanecer. Será que gostamos o suficiente do que fazemos a ponto de suportar o lado difícil da nossa profissão?

Percebo que um dos pontos que mais me chama atenção na mudança constante dos profissionais está na “ilusão” de ter visto um emprego melhor, ou seja, a “grama do vizinho é sempre mais verde” . Fazer uma análise prévia de todos os aspectos importantes para a mudança se torna necessário para que possamos construir uma carreira sólida e consistente. Para isso temos de estar muito atentos em nossas escolhas.