Home > Carreira > Evolução profissional > Aprenda como fazer networking com 15 dicas práticas

Aprenda como fazer networking com 15 dicas práticas

Veja o que você pode fazer para criar um networking que aumente sua empregabilidade

Aprender a fazer networking sem incomodar as pessoas, parecer interesseiro ou levar fama de chato é muito importante para criar uma rede de relacionamentos que você deve alimentar durante toda vida profissional para aumentar sua empregabilidade. 

Isso porque nosso desenvolvimento profissional não depende apenas da nossa formação, das nossas competências ou do nosso comprometimento. Muitas vezes, para entrar em uma empresa ou para ser cotado para uma promoção, você pode se beneficiar de outras pessoas que possam indicar seu nome para uma vaga ou dar um conselho em um momento de decisão. E são essas pessoas que formam o seu networking. 

O que é networking e para que serve?

Networking é uma rede de contatos profissionais que você cria e alimenta durante sua carreira.

A rede é formada por pessoas que podem ajudar seu desenvolvimento de alguma forma – porque conhecem bem sua área de atuação, porque podem dar bons conselhos, porque têm bons contatos, porque podem indicar seu nome para outras pessoas. E, da mesma forma que seus contatos podem ajudar você a crescer profissionalmente, eles esperam que você faça o mesmo por eles.

Por que é importante fazer networking profissional?

Fazer networking é importante para fazer com que você seja lembrado entre as pessoas que atuam no seu segmento. Essa lembrança é importante, por exemplo, para que você seja indicado para uma vaga na sua empresa ou na empresa da pessoa que o indicou. 

Como fazer networking?

Fazer networking não é apenas mandar bom dia para os seus contatos diariamente, sem qualquer motivo ou qualquer vontade de saber como eles estão naquele momento. Um networking eficiente deve ser feito de forma profissional e cuidadosa para que as pessoas lembrem de você de forma positiva – e não como alguém inconveniente, certo? Vamos ao passo a passo para isso.

1. Defina objetivos

Um bom ponto de partida para criar sua rede de relacionamentos e fazer networking é saber onde você quer chegar. Qual é sua área de interesse? Quais são as empresas que você gostaria de trabalhar? Que cargo você pretende alcançar nos próximos dois anos, cinco e dez anos? A partir dessas respostas, você pode buscar contatos e começar a investir neles. 

2. Busque contatos que já passaram por sua vida 

Vale a pena começar a rede por contatos que já passaram pela sua vida e se perderam em algum momento. Você pode retomar a conversar com um velho amigo e, no aniversário dele, por exemplo, conhecer um outro amigo que trabalha na sua área. Aqui valem amigos de escola, ex-chefes, colegas de faculdade e até aqueles antigos vizinhos com quem você tinha a maior amizade. Reencontrar essas pessoas, hoje em dia, com tantas redes sociais à disposição, não vai ser um grande problema. 

3. Resgate boas histórias 

Encontradas as pessoas, uma boa forma de resgatar esses contatos é contar histórias comuns que faziam vocês rirem em alguma época. Faça um trabalho de resgate da sua própria memória, deixe essas histórias frescas na cabeça. Histórias leves e engraçadas vão sempre bem.  

4. Misture online e offline

Encontros presenciais produzem conexões mais profundas, mas redes sociais são ágeis e permitem que você acesse várias pessoas em menos tempo, independentemente de onde elas estejam. Chamadas de voz ou vídeo são um bom meio termo por serem mais pessoais do que uma mensagem de texto. São também mais práticas do que o presencial. A dica, então, é mesclar online com offline, sempre levando em conta a preferência e a disponibilidade da pessoa com quem você quer fazer contato.

5. Vá a eventos variados

Um almoço reservado apenas com um contato faz com que vocês tenham possibilidade de conversar de forma mais aprofundada sobre alguns assuntos. Por outro lado, uma conferências, por exemplo, permitem diversas interações – novas ou antigas – e são excelentes para encontrar uma pessoa específica pela primeira vez. A dica? Novamente, mesclar os dois tipos, focando principalmente na sua necessidade atual e nas restrições impostas pela pandemia, claro. Você precisa – agora – fazer mais contatos ou aprofundar os contatos que já fez?

6. Busque pontos em comum e não seja repetitivo

Quando fizer contato com alguém, da forma que for, você precisa ter algo a dizer. Se o assunto for sempre você mesmo ou sua busca de emprego, você corre o risco de aborrecer as pessoas. Você até pode fazer isso, se houver espaço. O melhor é se focar na outra pessoa e demonstrar interesse (verdadeiro) por ela.

7. Tente criar uma rede variada

Conheça pessoas de várias áreas e vários níveis – júnior, pleno e sênior. Com isso, você não fica preso a uma rotina, com as mesmas pessoas, os mesmos assuntos, mesmos tipos de eventos, mesmos locais etc.

8. Siga empresas que te interessam

Siga as empresas de seu interesse nas redes profissionais. Observe o que é dito sobre ela, quem comenta e, se achar interessante, estabeleça contatos com essas pessoas. 

9. Participe de grupos de discussão

Participe de grupos de discussão da sua área, seja nas redes profissionais, blogs profissionais ou comunidades de colegas da graduação ou da pós. Tente manter-se ativo, mostrar interesse e mostrar o que está desenvolvendo na área, no seu trabalho. Perguntas para pessoas estratégicas, por exemplo, podem legitimar seu conhecimento.

10. Diferencie amigos de colegas de profissão

Separe sua rede de amigos da sua rede profissional. Amigos são pessoas com quem você possui intimidade e um afeto diferenciado, que frequentam sua casa e sabem sobre a sua vida pessoal. Colegas de profissão são pessoas que nunca foram à sua casa, mas têm interesses em comum com você, além de alguma afinidade, é claro. 

11. Estabeleça uma relação qualidade x quantidade

Uma boa rede de contatos deve ter um equilíbrio entre qualidade e quantidade. O que isso significa? Significa que o ideal é ter uma rede de contatos com quem você consiga conversar e desenvolver um relacionamento verdadeiro, ainda que profissional. 

Ou seja, a rede não pode ser pequena demais – 2 ou 3 pessoas, por exemplo – porque não vai gerar resultados, mas também não deve ser grande a ponto de inviabilizar sua manutenção. 

12. Mantenha uma frequência para os contatos

Networking é uma atividade que nunca acaba. Não basta adicionar o contato de uma pessoa para achar que ela faz parte da sua rede. Isso só vai funcionar se você conseguir manter contato com as pessoas, saber como elas estão e fazer com que elas saibam como anda a sua carreira. É preciso ter interesse verdadeiro pelas pessoas e não buscá-las apenas quando estiver precisando de ajuda. 

13. Vá direto ao assunto

Se você precisa pedir alguma coisa para alguém, evite começar como quem não quer nada, perguntando da família, do cachorro, daquela viagem etc.

O que fazer: se você quer pedir alguma coisa para alguém com quem fala remotamente, seja apenas educado (Olá, tudo bem?) e vá direto ao assunto. O melhor é ser verdadeiro e objetivo no contato. A pessoa poderá decidir se vai ajudar ou não, mas as chances de ela se irritar com você serão bem menores.

14. Esteja disposto a ajudar

Networking é uma vida de mão dupla. No entanto, muitas pessoas tendem a ser imediatistas e querem muitas coisas sem dar nada em troca. Quer um exemplo? Alguém que é simpático com você quando está desempregado, mas não retorna seu contato quando está bem no emprego. Preste atenção se você tem ou já teve esse comportamento.

O que fazer: se você quer receber ajuda, precisa estar disposto a ajudar também. Do contrário, além de chato você poderá se tornar o “interesseiro do networking“.

15. Seja verdadeiro

Networking exige uma periodicidade, mas, mais uma vez, também exige interesse pelas pessoas e novos assuntos para conversar.

O que fazer: tente conviver com as pessoas e se interessar de verdade pelo que elas pensam e fazem. Só assim você terá assunto e motivo para estreitar uma relação. É preciso se fazer presente e se mostrar disponível. Para isso, as redes sociais são sensacionais, desde que utilizadas de forma adequada.

Exemplos de networking

Na prática, você deve fazer networking com as pessoas de forma generosa e descomprometida. Esses contatos podem incluir: 

  • Agradecimento: você pode dizer “obrigado”, por exemplo, pelos insights que a apresentação daquela pessoa proporcionou;
  • Cumprimentos: dê parabéns por uma apresentação, projeto, resultados, etc;
  • Feedback: a pessoa sugeriu que você fizesse alguma coisa? Indicou seu nome para uma vaga? Diga a ela como essa história continuou.
  • Novidade: você pode compartilhar uma reportagem que tenha lido sobre a área de atuação da pessoa. Algo realmente interessante que possa ajudá-la em alguma coisa.
  • Oferecer um contato: por exemplo, dizer que a palestra dele(a) pode ser ótima para um determinado grupo e que você conhece o(a) organizador(a).

Alternando esses assuntos, você não precisa dizer a mesma coisa toda vez que se aproximar de alguém. Valeu a dica? 🙂

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.