Home > Inovação > Profissionais de TI se preparam para a Terceira Plataforma

Profissionais de TI se preparam para a Terceira Plataforma

Tendência incorpora novidades de interação social, mobilidade, nuvem e Big Data

por Fernando Porto

Para os profissionais de TI, o ano de 2015 é o da chamada Terceira Plataforma, que incorpora as tendências de interação social, mobilidade, nuvem e Big Data. Eles devem se preparar para essa nova onda, já que uma pesquisa realizada pela International Data Corporation (IDC) indica que 1/3 dos gastos globais com Tecnologia da Informação e Comunicação será destinado a ela.

Patrick Hubbard, Geek Chefe da SolarWinds – uma das maiores fornecedoras de softwares de gerenciamento de TI dos Estados Unidos – cita algumas áreas relacionadas com a Terceira Plataforma que serão essenciais. Uma delas é a dos serviços na nuvem, que “serão dominados por uma combinação de portabilidade de VMs (máquinas virtuais) e de nuvens híbridas”.

Ele cita outra pesquisa da IDC prevendo que as empresas gastarão aproximadamente US$ 118 bilhões em serviços de nuvem. “As empresas serão obrigadas a analisar como poderão oferecer suporte a uma rede cada vez mais complexa”, analisa. “Serão criados provedores de ‘nuvem da nuvem’ e as PMEs e até as grandes empresas adotarão cada vez mais aplicativos baseados em SaaS (sites com serviços online na nuvem).”

Hubbard também cita a evolução da lógica BYOD, que dá aos funcionários a oportunidade de utilizarem os seus próprios aparelhos para acessar dados da companhia. “Um estudo realizado pela Computerworld indica que 24% das empresas estão tentando atender à demanda de BYOD em 2015 com a contratação de profissionais para trabalhar com aplicativos e dispositivos móveis”, cita.

O especialista também aponta o crescimento da Internet das Coisas (IoT), de máquinas que se autogerenciam pela web. Segundo ele, com a prática do BYOD, a Internet das Coisas é vista como o próximo desafio que as redes terão que gerenciar, com acesso muito mais amplo de uma variedade muito maior de dispositivos.

O VAGAS Profissões entrevistou também Thomas LaRock , Geek Head da SolarWinds. Confira o que ele disse:

O que um profissional deve fazer para trabalhar melhor com a Terceira Plataforma?
São duas habilidades basicamente: a primeira é a capacidade de fornecer e suportar um projeto de arquitetura construída para 24x7x365 (full time) e de manter essa estrutura toda funcionando conforme o fluxo de dados for crescendo. A segunda é a habilidade necessária para analisar grandes volumes de dados, a fim de compreender melhor as decisões certas a serem tomadas. Os profissionais de dados capazes de se adaptar rapidamente vão prosperar com a Terceira Plataforma.

Pelo lado das empresas, o que elas deveriam saber para contratar esse novo profissional?
A melhor coisa a fazer é verificar seu histórico de trabalho. Se o seu CV não estiver muito claro, então converse com o candidato. Se ele demonstrar que consegue se adaptar rapidamente a mudanças, então ele com certeza tem habilidade para trabalhar a Terceira Plataforma.