Home > Inovação > Desenvolver TI para deficientes, uma missão

Desenvolver TI para deficientes, uma missão

Por Lucia Helena Corrêa
Fotos de Alexis Flores Perez

Advogado pela Universidade de São Paulo, com especialização em Direito Empresarial, o coordenador de Relações Institucionais da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato, é um exemplo clássico de superação. Há seis anos, no auge da carreira, executivo respeitadíssimo no mercado brasileiro de tecnologia da informação e comunicação (TIC), estava participando de evento da ONU na Croácia, quando quebrou a coluna num mergulho. Tetraplégico, prova que o imobilismo nada tem a ver com braços e pernas, mas com a falta de vontade de viver, de realizar coisas.

Em 2008, seis meses após o acidente, a convite da Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato assumiria o cargo que hoje ocupa na secretaria encarregada de articular, com as 645 prefeituras, ações capazes de promover a inclusão social e melhorar as condições de vida, pessoais e profissionais, das pessoas com deficiência. Cid Torquato

Sua trajetória na área de TI facilitou parcerias com empresas do segmento, tais como IBM, Microsoft e Intel. Participa diretamente do desenvolvimento de soluções que descomplicam a vida de pessoas com problemas de locomoção e mobilidade, cegas e surdas.

Ainda na secretaria, coordena a edição regular de cartilhas de educação e formação, dirigida aos diversos setores da sociedade para eventos itinerantes por todo o Estado de São Paulo para promover a inclusão, sobretudo, das populações mais pobres e carentes.

Esse trabalho tem conquistado o respeito da comunidade internacional que discute e promove a inclusão social de pessoas com deficiência, a ponto de ser recomendado pela ONU (Organização das Nações Unidas) a outros países.

“Um trabalho que me dá grande satisfação, pois alio a experiência passada à realidade atual em prol de uma causa mais que justa”, orgulha-se o executivo.