Home > Busca de emprego > Processos seletivos > Como responder perguntas inesperadas na entrevista de emprego?

Como responder perguntas inesperadas na entrevista de emprego?

Veja o que o recrutador quer saber sobre você nessa conversa
Candidato pensa como responder pergunta inesperada na entrevista de emprego

Encarar perguntas inesperadas na entrevista de emprego pode ser complicado principalmente se você estiver nervoso.

A melhor forma de dar uma boa resposta ao entrevistador é pensar no que dizer com antecedência.

E agora você pode perguntar: “Como preparar respostas se eu não sei o que o entrevistador vai perguntar?”. Mas nós podemos ajudar.

Muitas perguntas parecem, sim, inesperadas, mas na verdade são frequentes do que os candidatos imaginam.

Para ajudar você a pensar com antecedência no que vai responder, destacamos algumas das principais perguntas realizadas nas entrevistas de seleção e explicamos o que o entrevistador quer saber quando faz cada uma delas. Vamos ver?

Quais as principais perguntas inesperadas na entrevista 

Algumas questões mais complexas sempre podem surgir durante uma entrevista.

Confira algumas delas para não ser pego de surpresa e, principalmente, não desperdiçar a chance de conquistar a sua vaga. 

1. Por que você foi desligado da empresa?

Uma variação desta pergunta é “Por que você quer se desligar da empresa atual?”.

Nas duas opções, a preocupação do recrutador é saber se houve algum conflito de valores, princípios ou mesmo pequenas divergências culturais.

Ele quer compreender o que você mais valoriza no emprego e como prefere trabalhar. Com a sua resposta ele vai entender se existe alinhamento os valores e “normas culturais” da empresa contratante.

2. Qual foi o resultado mais importante que você conseguiu? Como alcançou?

Aqui o recrutador quer saber quais resultados você já alcançou e, principalmente, a forma como você chegou a eles.

Mentir no currículo sobre resultados pode parecer tarefa fácil, mas inventar histórias (olho no olho) sobre qual estratégia usou para alcançá-los não é tão simples.

Ao descrever um resultado significativo você consegue demonstrar várias coisas, como:

  • O que você considera como “bom resultado”? Ou seja, qual o tamanho da sua régua – bom resultado para você é vender 100 mil ou 1 milhão?;
  • Como você costuma operar para alcançá-lo? Trabalha em equipe, delega, é individualista, agressivo, carismático etc.

Descrevendo um resultado negativo, você consegue demonstrar a capacidade de analisar seus erros e de propor melhorias, além de capacidade crítica e autoconfiança.

Por fim, descrever como você tomou determinadas decisão pode demonstrar a forma como você raciocina e prioriza os mais diversos fatores envolvidos na decisão, como lida com a complexidade, pressão e popularidade.

3. Cite seus pontos fortes e fracos. Qual é seu diferencial?

Esse tipo de questionamento tem a ver com o quanto você se conhece e o quão confortável você está em falar sobre isso.

Pessoas bem-resolvidas não parecem excessivamente orgulhosas ao destacar suas qualidades e nem incompetentes ao falar das suas fraquezas.

Elas conhecem suas limitações, mas também sabem demonstrar como seus valores, conhecimentos e atitudes podem afetar positivamente (é claro) o resultado da empresa.

Essa é uma das perguntas que mais aparecem em entrevistas e é também uma das que mais fazem os candidatos se perderem na resposta.

A dica é evitar respostas vagas, que apenas citam características como proativo, focado em resultado, ansioso ou perfeccionista.

4. Como lidou com um conflito no trabalho?

O recrutador fazer esse tipo de pergunta para investigar como você exerce liderança (se for o caso) e também como se relaciona com as outras pessoas da empresa.

Vale lembrar que, no trabalho, nós podemos liderar em um momento e, no outro, sermos liderados.  Sempre depende da situação.

Um bom líder é, antes de qualquer coisa, um bom liderado, porque essa é uma via de mão dupla.

Desse modo, perguntar sobre conflitos com subordinados e com chefia esclarece questões sobre liderança e também questões sobre como lidar com situações conflituosas.

Liderar quando tudo vai bem é fácil, mas liderar em situações de crise e, principalmente, quando há conflitos de interesses entre grupos é uma tarefa mais complicada.

5. Descreva uma situação em que seu trabalho foi criticado

A maneira como lidamos com a frustração tem muito a dizer sobre nós. Quando criticado, como você reage? Nega, ignora, leva muito a sério?

Pessoas perfeccionistas costumam levar muito a sério; pessoas descompromissadas ignoram; e pessoas prepotentes negam.

Você consegue separar a mensagem do mensageiro? Isso permite uma avaliação mais racional da crítica.

Como você “digere” a crítica ou ela fica para sempre na sua cabeça, sem trazer uma solução? E, quando criticado, o que você faz para melhorar?

Lidar bem com a frustração exige muita inteligência emocional, ou seja, autoconhecimento, empatia e gestão de relacionamentos.

6. Quais suas expectativas em relação à empresa?

Também temos as questões ligadas às expectativas. O recrutador quer saber se o que a empresa oferece está adequado à sua expectativa.

Quando começamos a trabalhar em uma empresa, além do contrato formal de trabalho, fazemos também um “contrato psicológico” onde são incluídas todas as nossas expectativas (autonomia, autoridade, horário de trabalho, clima, ambiente, perspectivas de crescimento).

O recrutador precisa saber se há o devido alinhamento entre as expectativas porque é esse alinhamento que gera o engajamento do profissional nas suas atividades. 

Qual sua pretensão salarial?

Essa pergunta é bem complicada, mas deve ser adequadamente respondida sempre que surgir na conversa.

Para fazer isso, faça sempre uma pesquisa para saber como andam os salários no mercado e, se possível, na própria empresa em que você quer trabalhar.

É importante ser realista nesta hora e também dizer que você está aberto a negociações, se for o caso. 

Como responder perguntas inesperadas na entrevista

Algumas das perguntas abordadas neste artigo podem ser um padrão nos processos seletivos, mas muitas vezes, devido ao nervosismo, somos pegos de surpresa e ficamos sem reação.

Além disso, outras perguntas, que não estão na nossa lista, podem surgir.

Para responder qualquer uma delas – de qualquer tipo – a nossa sugestão é que você assista o vídeo com dicas da nossa especialista em Recrutamento e Seleção e depois confira os passos abaixo:

 #1 – Ouça a pergunta inteira

Não interrompa o entrevistador. Isso pode parecer rude e – o que é pior – fazer com que você não entenda bem o que ele está perguntando. Ouça até o fim, por mais ansioso que esteja para começar a responder.

#2 – Pare para pensar

Você pode, sim, fazer uma pausa para pensar no que vai dizer e demonstrar que está levando a conversa a sério. Apenas evite preencher o silêncio com frases do tipo “Essa é uma boa pergunta”. Afinal, você não está lá para avaliar as perguntas, mas para respondê-las.

#3 – Formule sua resposta

O terceiro passo é estruturar cuidadosamente sua resposta.

A dica é incluir estes componentes:

  • Comece com algo como “Eu penso muito nisso” ou “Posso falar sobre minhas qualificações para o cargo com prazer”;
  • Demonstre com convicção que você tem as credenciais para a vaga;
  • Apresente evidências das suas credenciais. A sugestões é citar de duas a quatro provas;
  • Termine com um call to action. Diga que está animado com a oportunidade, pergunte quais são os próximos passos.

#4 – Faça perguntas

Por fim, adote uma abordagem proativa e faça perguntas. Por exemplo, em uma entrevista de emprego, pergunte ao seu futuro empregador sobre a cultura da empresa. Essas perguntas mostram que você está envolvido e que tem sido um ouvinte ativo.

Questionar mostra que você se sente confiante diante de pessoas mais experientes e sugere sugere que você esteja querendo se certificar de que esse é o trabalho ideal para você.

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.