Home > Dicas > 3 sinais de que seu emprego corre perigo

3 sinais de que seu emprego corre perigo

Aprenda a identificar perigo de demissão para não ser pego de surpresa

Ninguém gosta de ser pego de surpresa, especialmente por uma notícia ruim de demissão (ou não promoção). Isso acontece com muita gente especialmente porque nem sempre as avaliações de desempenho e os feedbacks formais indicam que seu emprego corre perigo.

Justamente para evitar que isso aconteça com você, pedimos a ajuda de Patrícia Epperlein, presidente da Mariaca, empresa especializada em recrutamento e transição de carreira, para apontar os principais sinais informais de que é hora de ou reverter a situação no atual emprego ou então procurar um novo. Vamos lá?

Como saber que seu emprego corre perigo

1. Você não é chamado para reuniões importantes

O primeiro sinal mais ou menos sutil de que algo não vai bem é não ser mais chamado para participar de determinadas reuniões. É preciso ficar alerta, especialmente quando você sempre era convidado para elas.

2. Aquela promoção nunca chega

Outro sinal de alerta é o fato de seus colegas serem promovidos e subirem na carreira enquanto você continua estacionado no mesmo cargo. “O fato de seu escopo de atuação permanecer o mesmo por um longo tempo, sem melhorias, também deve preocupar”, diz ela.

3. Ninguém pede sua opinião

Fique atento também se ocorrer de você não ser mais procurado para opinar sobre um assunto em que, até pouco tempo, você era referência para seus subordinados, pares ou executivos de nível hierárquico superior ao seu. “Indica que sua relevância caiu e isso é outro elemento importante a ser considerado”, alerta Patrícia.

Como lidar com a situação

Sua dica, para quem começa a observar um desses sinais, é de tentar esclarecer o que anda acontecendo. Se a organização não tem um mecanismo formal, é preciso ir atrás, conversar com sua gerência, buscar um feedback.

“É comum pessoas terem um problema de saúde e não procurarem o médico com receio do diagnóstico”, diz ela. “Elas esperam muito tempo para buscar ajuda e isso pode comprometer o tratamento e até a cura.”

Pois é, na carreira ocorre o mesmo. “É preciso ir atrás das informações e trabalhar com cenários claros, que permitam ao profissional reverter um determinado processo antes que seja tarde demais.”

Hora da transição

Depois de esclarecer tudo, se você perceber que é mesmo hora de mudar, Patrícia recomenda que você tenha postura proativa e desenvolva um planejamento de transição de carreira para fazer a virada de forma adequada.

Os passos seguintes são: considerar os segmentos em que deseja atuar e as empresas em que quer trabalhar. Depois, claro, elaborar seu currículo adequadamente e ir à busca de networking. Ah, sim, por favor, não esqueça de que o networking deve ser sempre bem alimentado e não pode ser utilizado somente nesse momento.

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.