Home > Dicas > Veja como evitar que a ansiedade prejudique a sua vida

Veja como evitar que a ansiedade prejudique a sua vida

Sudorese excessiva, taquicardia, tremores, tonturas, insônia, dores na cabeça, dores musculares são sinais de alerta

Controlar a ansiedade em tempos de crise, com tantas notícias ruins e demissões pipocando por aí, é muito difícil. No entanto, é preciso ficar atento para perceber se esse sentimento está comprometendo seu rendimento e se transformando num bicho de sete cabeças.

Não deixe a ansiedade atrapalhar a sua vida

Para começar, é importante saber que nem toda ansiedade é ruim, embora na maioria dos casos nós a associemos a sensações incômodas. Isso porque, segundo o doutor Luiz Vicente Figueira de Mello, psiquiatra supervisor do Programa de Ansiedade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), a ansiedade é consequência de uma construção biológica que vem de nossa evolução e seleção natural. “De forma mais abrangente, ela representa nosso estado de vigilância para nossa sobrevivência e a nossa necessidade atingir essa meta por meio das nossas ações”, afirma. “Essa ansiedade é saudável e necessária”, explica ele.

Por outro lado, há, claro, situações em que a ansiedade se torna exagerada e inadequada. “Aí, sim, ela é patológica e gera sintomas, alterações fisiológicas e de comportamento”, afirma. Alguns sinais de que a ansiedade deixou de ser saudável são sudorese excessiva, taquicardia, tremores, tonturas, insônia, dores na cabeça, dores musculares etc.

Esse tipo exagerado de ansiedade pode, segundo o psiquiatra, provocar queda do desempenho no trabalho e nas relações sociais. “Os sintomas interferem no sono, no raciocínio e na atenção e prejudicam o rendimento, principalmente nas funções que demandam esforço cognitivo”, explica.

Primeiro passo

A dica do psiquiatra para quem não está conseguindo lidar com os sintomas ruins que a ansiedade exagerada pode trazer é procurar o próprio médico do trabalho da sua empresa, e sob seu conhecimento, buscar um especialista da área de saúde mental, seja psiquiatra ou psicólogo. “Um tratamento ou uma orientação precoce poderá manter um emprego, maior qualidade de vida e, consequentemente, maiores benefícios para as empresas”, diz ele.

Diagnóstico necessário

Segundo o doutor Mello, obter um diagnóstico preciso do tipo de ansiedade que você tem é a melhor forma de tratar o problema. “Há ansiedade generalizada, ansiedade fóbica, ansiedade social, transtorno de Pânico, ansiedade induzida por drogas, quadro misto ansioso depressivo”, afirma ele. Cada um desses subtipos, como ele diz, deve ser diagnosticado e a cada um deve ser aplicada a conduta mais adequada. “Alguns casos devem ser medicados com antidepressivos, outros demandam psicoterapia isolada ou associada ao uso de medicamentos”, afirma.

Psicoterapia e atividades físicas

A Psicoterapia Cognitiva Comportamental é a técnica de psicoterapia mais utilizada atualmente para o controle ou resolução dos sintomas, segundo o psquiatra. “Ela é a melhor estratégia para que a pessoa que apresenta ansiedade patológica possa aproveitar positivamente os seus sintomas e se tornar alguém proativo e saudável”, afirma. A atividade física, ele afirma, também ajuda a controlar ou apreender os sintomas.