Home > Dicas > O que escrever no objetivo do currículo

O que escrever no objetivo do currículo

Veja como fisgar a atenção do recrutador descrevendo em poucas palavras o que você faz e o que quer fazer

Sabe a primeira página de um jornal? A chamada de um artigo em um site? Eles têm uma função fundamental: atrair sua atenção. É assim que você é fisgado pela notícia. Com o currículo não pode ser diferente. O objetivo do currículo – ou o título do currículo, se preferir – é isso. Ele precisa dizer muito sobre você e, de cara, ganhar a atenção do recrutador.

Recebo vários CVs de jovens e até de profissionais mais experientes, e o equívoco mais frequente é errar na “manchete”, isto é, no objetivo que vem logo depois dos dados pessoais. A maioria das pessoas coloca simplesmente o cargo que exerceu ou pretende exercer, sem nenhum “adicional de fábrica”. Ou seja, o foco de seu interesse ou da sua experiência naquele segmento de negócios específico que tenha a ver com o que a empresa está procurando. Sem uma “manchete” de primeira linha, literalmente, você perde a audiência do recrutador, do gestor da área que está contratando, até mesmo das buscas on-line.

Muita gente também pensa que o mesmo currículo deve ser entregue para todas as empresas. Uma espécie de “genérico”. Sim, às vezes é preciso um CV que sirva para várias situações, mas se você está trabalhando arduamente para conseguir “aquela vaga naquela empresa”, fique atento: você deve fazer um currículo para cada uma dessas oportunidades. Confira algumas recomendações.

O que você deve escrever no objetivo do currículo

1. Destaque a função

Coloque informações que indiquem sua função exercida por mais tempo e a função que que você quer exercer. Por exemplo, você pode dizer que é Gerente de projetos na área de sustentabilidade ou Gerente de projetos com 10 anos de experiência em sustentabilidade. Determine no título a Função ou o Cargo que você sabe que tem mais experiência, e alie isso à sua prioridade de recolocação profissional.

2. Priorize uma área 

Não misture as estações. Só você trabalhou na área administrativa, mas a função que você deseja é em Psicologia Organizacional, priorize as informações na área que você deseja. Coloque no item “Principais Realizações” os cursos, o tema de sua monografia (seja de graduação ou pós-graduação), os projetos de pesquisa na área de Psicologia para valorizar o seu potencial nessa área. Na Experiência Profissional, você descreve sua trajetória na área financeira.

3. Deixe claro o que você sabe e o que você quer 

Vamos supor que, enquanto procura por uma vaga de Psicologia Organizacional, está aberto a continuar trabalhando na área financeira desde que tenha uma boa proposta. O título do seu currículo deve mudar: Analista administrativo com seis anos de experiência na área financeira. A sua informação como psicólogo deve entrar no lugar da Formação, mas não mais com o destaque anterior. E assim por diante. É preciso deixar claro para quem está recrutando, selecionando currículos, o que você faz (e faz bem) e o que você quer.

4. Seja coerente com a vaga

Faça um currículo com objetivo coerente com o conteúdo para cada vaga que o interessa. Se você tem experiência em meio ambiente, e a vaga é na área, coloque nas Principais Realizações o que você já fez. Se é a capacidade de gerenciar, coloque no Objetivo e dê destaque na suas realizações.

Com essas dicas, você potencializa as chances de ter um currículo mais assertivo, com uma “manchete” mais chamativa. Boa sorte!

Fabíola Lago, autora do post, é jornalista. 

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego.