Home > Dicas > Está pronto para saltar na carreira? 1, 2 e…

Está pronto para saltar na carreira? 1, 2 e…

Por Flávia Pegorin

Acontece nas melhores famílias corporativas. Ver que a carreira está mais parada que água de poço é algo que pode surpreender qualquer profissional – e quase todo mundo já experimentou essa fase de levar anos aguardando uma promoção que não vem. De receber uma avaliação morna da chefia, de perceber que os resultados não são mais como antes ou que, numa reestruturação, aquele cargo já não é mais prestigiado. Existem até revezes maiores, como uma demissão.

Em um artigo recente para a revista norte-americana Forbes, Lindsay Danas, advogada e hoje responsável pelo setor jurídico da empresa Bloomberg, gigante do setor de economia, conta como foi obrigada a mudar diversas vezes de rumo na carreira por causa dessas eventualidades (ou “fases amaldiçoadas”, como a maioria de nós encara a coisa toda). Lindsay diz que passar por momentos assim ensinou muitas lições a ela. Resumindo, ela aconselha:

  • Não deixe o fracasso quebrar as suas pernas: “Sempre que você enfrentar um revés, tente considerar o lado positivo na situação. Por exemplo: se você assumiu um risco e não conseguiu, pelo menos você assumiu o risco em primeiro lugar! Pode não ter saído como o planejado, mas você não tem que deixar um erro, falha ou um feedback negativo tirá-lo de seu objetivo final.”
  • Revise o que está dando errado com novos olhos: “Dê-se um pouco de espaço a partir do problema inicial, permita que suas emoções esfriem e deixe o seu lado racional recuperar o controle. Depois, você pode olhar para a sua situação com outros olhos e determinar como proceder”.
  • Aprenda com quem sobreviveu a isso: “Quase todo profissional de sucesso superou um passo em falso, desde Steve Jobs até Jennifer Lopez [procure um filme horrendo e que rendeu mixaria chamado “Contato de Risco”]. Quando você experimenta sua própria ‘empacada’ na carreira, é útil falar com alguém que possa compartilhar um pouco de sabedoria sobre como enfrentar algo assim e emergir mais forte do outro lado”.
  • Lembre que aceitar o momento ruim é a chave pra se recuperar: “A verdadeira aceitação é entender que você chegou a um obstáculo e agora precisa descobrir uma maneira de contornar isso, sacudindo o feedback negativo, absorvendo a crítica construtiva e seguindo em frente de uma forma inovadora, emocionante”.

Lindsay Danas não é a única a tocar nesse assunto – especialmente nesse momento, quando toda a economia mundial está meio tumultuada, deixando instáveis muitas empresas e, por consequência, a carreira de muita gente. Ian Christie, redator do site americano Monster.com e criador do BoldCarrer.com, especializados no mundo corporativo, escreveu há algum tempo um artigo semelhante ao de Lindsay.

Ele diz, no texto, que também não adianta ficar patinando naquela situação ruim ou mesmo fazer análises genéricas como “eu precisava fazer mais networking” ou “foi falta de visão da minha parte”. Melhor que isso, vale é sentar, pensar e determinar de três a cinco motivos claros para aquele mau momento ter se estabelecido – junto com um prazo para consertar cada item.

E acrescentou: “carreiras, como a vida, nem sempre seguem o caminho que se espera ou se deseja. Decepções são inevitáveis. Como respondemos a elas será a verdadeira medida do sucesso futuro”. Então, se os tempos estão cruéis, é hora de reavaliar e depois saltar. Um, dois e já.