Home > Dicas > Como saber se o seu salário é bom?

Como saber se o seu salário é bom?

Veja como checar se o que você ganha está de acordo com o que o mercado oferece

Se você quer saber se está ganhando bem ou se é o caso de ir atrás daquele aumento, pode começar pesquisando as faixas de salário que o mercado paga para profissionais que exercem cargos semelhantes ao seu. Confira a seguir cinco dicas para fazer isso da melhor forma.

1. Comparando o salário

Um jeito informal, rápido e eficiente de saber se o seu salário é compatível com a média de mercado para o seu cargo é conversar com seus ex-colegas da faculdade. “Se eles se formaram com você e fazem coisa parecida com o que você faz hoje, é bem possível que tenham uma remuneração semelhante à sua”, afirma Fábio Mandarano, gerente de capital humano da consultoria Deloitte;

2. Conversando com o chefe

Se estiver disposto a batalhar por um aumento na própria empresa em que trabalha, pode conversar com seu chefe para verificar as perspectivas de evolução salarial para o seu cargo. A maior parte das empresas estruturadas tem um plano de cargos e salários em que você pode checar se é possível ganhar mais sem necessariamente depender de uma promoção de cargo. “Não é porque você foi contratado com um salário que precisa morrer com ele”, alerta Mandarano;

3. Guias salariais

Muitas consultorias de recrutamento publicam seus guias salariais anualmente. São bons exemplos a HAYS e a Michael Page. Os guias normalmente ficam disponíveis nos sites das empresas e dividem os salários por setores: Bancos, Engenharia, Jurídico, Marketing etc. Em cada área, você pode encontrar os cargos (em geral, de analista a diretor) subdivididos por áreas de atuação;

4. Alguns fatores para considerar

Na hora de aprofundar a pesquisa e comparar os dados com o seu contracheque, considere que vários fatores fazem parte da equação salarial. Tempo de experiência do profissional, região do país, porte e natureza da empresa, por exemplo;

5. Salário x remuneração

Não pense apenas no salário. Na hora de considerar se a sua remuneração está bacana ou não, você precisa levar em conta os benefícios diretos e indiretos que recebe. Ou seja, não se esqueça de colocar na lista plano de saúde, previdência privada, alimentação, estacionamento ou veículo da empresa etc. “Algumas oferecem salários maiores, outras são mais fortes em benefícios”, afirma Natasha Patel, gerente da HAYS. “Empresas de serviços normalmente são mais agressivas em salário fixo, já as de consumo e farma, por exemplo, costumam oferecer benefícios melhores para quem busca carreira de longo prazo.”

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.