Home > Dicas > Como começar uma vida de freelancer

Como começar uma vida de freelancer

Se você estiver sem trabalho fixo esta pode ser uma forma de ganhar dinheiro e experiência

Se você está sem trabalho fixo, precisa adquirir experiência ou quer ganhar uma grana, ser freelancer pode ser uma excelente alternativa. Afinal, conseguir um “frila” é bem mais simples do que ser contratado por uma empresa e ainda pode render muitos contatos e muita aprendizagem.

Por onde começar

Pois bem, se você viu os pontos positivos e negativos em ser freelancer e acha que vale a pena ir em frente, nem que seja por um tempo, saiba que essa etapa pode começar pelo networking. Se você está decidido a prestar serviços como autônomo, precisa deixar as pessoas saberem disso. Você pode entrar em contato com ex-colegas de trabalho ou faculdade, que trabalham na mesma área que você.

As mídias sociais também são um excelente meio para anunciar sua disponibilidade e suas habilidades, mas sempre de forma simpática, por favor. Jamais (em hipótese alguma mesmo) utilize um tom “desesperado” nessa comunicação, como se estivesse pedindo uma esmola para pagar suas contas. Sua decisão precisa e merece ser anunciada da melhor forma possível.

Cuidados para ser freelancer

Agora, quem pensa que só porque é freelancer não precisa ter muito comprometimento com as entregas e nem fazer aquele social com quem está contratando o serviço, já começa errando feio. É exatamente por você ser “frila” que seus erros serão muito menos tolerados.

Pense no quanto é mais fácil trocar de prestador de serviço do que demitir um funcionário e contratar outro. Por isso, faça um trabalho sério e cumpra o combinado, tanto em relação à qualidade quanto aos prazos estipulados. “Quem presta um serviço ruim pode se queimar bem mais rápido no mercado”, alerta a coach Caroline Calaça. Freelancer bom é aquele em que o cliente confia.

Também é necessário manter contato com as pessoas que contratam seus serviços para que elas se lembrem de você nas próximas oportunidades e possam indicar seu nome a outras pessoas e empresas. E, para quem pensa em “frilar” apenas enquanto não consegue um emprego formal, Calaça faz mais um alerta: “Permanecer muito tempo como freelancer pode dar a impressão de que você está fora do mercado de trabalho“.

Se esse for o seu caso, defina um período para o “frila” e continue em busca da boa e velha CLT. Se achar conveniente, você também pode deixar seu cliente saber dessa sua vontade. Quem sabe não aparece uma vaga para trabalhar com ele. E, claro, um bom trabalho, especialmente nesse caso, vai ser seu melhor cartão de visitas.

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.