Home > Dicas > 8 passos para entrar no mercado de trabalho

8 passos para entrar no mercado de trabalho

Veja como criar um currículo atraente mesmo sem experiência profissional

por Fernanda Bottoni*

Você nunca trabalhou e não sabe como entrar no mercado de trabalho. Certo? Se for o seu caso, saiba que o caminho começa basicamente pelo currículo – mesmo que você ainda não tenha experiência. Pode acreditar que, mesmo que você nunca tenha trabalhado, há muita coisa a dizer sobre você, desde aquele curso de italiano até a monitoria das crianças no buffet da sua tia que você fazia aos sábados quando ainda estava no Ensino Médio. Está duvidando de que isso possa dar certo? Então confira nossos nove passos para construir o primeiro currículo da sua vida e conquistar seu primeiro emprego.

Como entrar no mercado de trabalho?

1. Formação é ponto central

Para quem não tem experiência no mercado de trabalho, o ponto central do currículo é mesmo a formação. Descreva essas informações com atenção, com datas de início e término, lembrando-se de que o mais recente vem sempre antes do mais antigo. Por exemplo, se você está cursando a graduação agora, essa informação deve vir acima dos dados sobre o seu Ensino Médio e assim por diante.

2. Foque no que é importante

Atenção: mantenha o foco no que é relevante. Não é porque você não tem experiência que deve lotar o seu primeiro currículo com todos os cursos, palestras e eventos de que já participou. “Isso é um erro muito comum”, diz Bruna Tokunaga Dias, especialista em orientação de carreira. O melhor, ela diz, é descrever apenas o que for realmente relevante e puder ser levado em consideração pelo selecionador.

3. Relacione palestras e eventos da sua área

Se estiver na faculdade, precisa ter ainda mais cautela ao colocar todas as palestras ou eventos de que participou, porque, nesse período, é comum participar de atividades de diferentes áreas e temas. A dica é focar naquelas que tenham a ver com o seu interesse ou a vaga a que pretende se candidatar. Por exemplo, se a sua área de interesse for Marketing, procure relacionar as atividades relacionadas a esse tema.

4. Detalhe os idiomas que você já estudou

Aprender idiomas (seja qual for o idioma) sempre demonstra seu interesse pelo autodesenvolvimento e o aprendizado. Liste todos os que você já estudou, detalhando o grau de conhecimento que tem em cada um. Vai ajudar muito sua entrada no mercado de trabalho.

5. Valorize suas experiências

Se você já fez alguns bicos ou trabalhos temporários, mesmo que não estejam relacionados a sua área final de interesse, reserve um espaço para eles no currículo. Com certeza o bico no buffet da tia, o trabalho temporário no shopping no final do ano, a monitoria da criançada num determinado passeio, a iniciação científica ou outras atividades acadêmicas trouxeram algum aprendizado para a sua vida e o selecionador saberá valorizar isso.

6. Fale sobre vivências pessoais

Quem busca o primeiro emprego também pode destacar algumas vivências pessoais no currículo. Se você participou de um time de basquete, se faz um trabalho voluntário bacana, se já fez intercâmbios, trabalhos acadêmicos que tiveram destaque, se tem hobbies… Com certeza já tem nas mãos um bom conteúdo para criar um currículo interessante. “Quem busca o primeiro emprego, precisa trazer mais informações sobre seus talentos e habilidades”, diz a especialista de RH Erica Isomura.

7. Corra atrás do prejuízo

É possível que, no final dessa árdua tarefa de construir o primeiro currículo, você descubra que já fez muito mais coisas bacanas do que tinha consciência. Agora, se você, na hora de escrever, perceber que realmente não há nada que mereça destaque no seu currículo além da sua formação básica, não perca tempo. Comece agora mesmo a correr atrás do prejuízo.

“Existem muitos cursos online pra você começar agora mesmo e também muitas instituições buscando voluntários”, diz Bruna. Se você fizer o que todo mundo faz, terá exatamente as mesmas oportunidades que todo mundo tem. Agora, se você fizer alguma coisa para se diferenciar, poderá aproveitar oportunidades melhores e também construir um caminho melhor. E ai?

8. Não peça desculpas por não ter experiência

Por fim, tente não escrever o primeiro currículo da sua vida como se estivesse se desculpando por ainda não ter experiência. “Lembre-se de que todas as pessoas que estão hoje no mercado de trabalho tiveram um primeiro emprego e não tinham experiência profissional anterior”, afirma Bruna. Todo mundo passou por isso e, certamente, você também passará.

 

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.

 

*Fernanda Bottoni é jornalista e escreve sobre carreira e mercado de trabalho há quinze anos.