Home > Dicas > 6 passos eficientes para melhorar seu inglês

6 passos eficientes para melhorar seu inglês

Especialista mostra como é possível aprimorar suas habilidades no idioma

*por Vania Paula

Com certeza você deseja melhorar seu inglês e aprimorar suas habilidades no idioma. Você sabia que é possível descobrir matematicamente a sua probabilidade de ter SUCESSO ou FRACASSO na conquista da fluência? No artigo de hoje eu vou ensinar a calcular suas probabilidades de conquistar a fluência e desenhar uma estratégia simples para aumentar sua chance de sucesso.

Por que tanta gente estuda muito tempo, patina durante anos no mesmo nível e não consegue ser fluente?

Confesso: “Esse cara ERA eu”.

Quando eu era pequenina lá em Barbacena, toda vez que eu iniciava um curso de inglês, voltava para o “verb to be” e ficava “P” da vida com isso, porque era meu precioso tempo e dinheiro que estavam escorrendo pelas mãos, sem a certeza do famoso: “AGORA VAI”!

O que mudou?

“O conceito de estratégia, em grego: strategía, em latim: estratégia, em francês: stratégie, em inglês: strategy, em alemão: strategie, em italiano: strategia, em espanhol: estrategia“.

Risos, brincadeiras a parte…Não, não foi o filme Tropa de Elite que mudou a minha atitude, o que mudou foi parar pra perceber que eu era uma ótima profissional e tirava um monte de projetos corporativos do papel, executava minhas funções profissionais e acadêmicas com muito esmero, mas com o raio do inglês era diferente.

O resultado?

Com as estratégias que desenvolvi ao longo de anos de trabalho na área de educação e gestão de projetos, eu compreendi onde eu estava falhando no meu aprendizado da língua inglesa, e com ESTRATÉGIA (do português mesmo….risos) percebi as lacunas que faziam fracassar na busca pela fluência. Dei uma bicuda com o pé na porta da fluência e em menos de 2 anos estava fluente, com muito menos esforço, tempo e dinheiro, que eu tinha gasto ao longo dos anos anteriores.

Anota essa palavra: ESTRATÉGIA!

Anota no idioma que você quiser. E acredite: a estratégia ajuda a conseguir tudo na vida, inclusive fluência em um segundo idioma.

Agora vamos colocar a mão na massa para começar a criar a SUA estratégia, pega papel e caneta porque você não vai querer perder nada!

Como melhorar o seu inglês em 6 passos

1° PASSO – Enxergando o problema

Anote todos os itens abaixo e avalie-se: De 1 a 10, qual seu nível de dificuldade para cada um deles:

dificultômetro da fluência inglês vagas profissões

Se você não encontrou uma dificuldade para o último item, deixe como (0 – Zero), se você mencionou algo que não foi relatado anteriormente, relacione a dificuldade de forma específica.

Faça a soma de todos os pontos e confira o resultado no passo seguinte.

2° PASSO – Enxergando o tamanho do problema

Confira agora qual a faixa de pontuação você se encontra:

ENTRE 0 E 25 – NO CAMINHO CERTO

Você está bem, possui uma estratégia boa, tem disciplina, não tem grandes questões técnicas nem psicológicas para tratar. Siga nessa direção e em breve você vai poder segurar bem alto a tão merecida: bandeira da fluência!

ENTRE 25 E 50 – EM CIMA DO MURO

Você está em cima do muro, ainda tem muitas dúvidas se o que está fazendo vai ou não te trazer resultados. Pessoas com essa pontuação geralmente tem boa iniciativa e péssima “acabativa”. Se você quer sair do muro, confira o TERCEIRO PASSO e descubra como melhorar sua ACABATIVA.

ENTRE 50 E 65 – MUITO ESFORÇO, POUCO RESULTADO

É o famoso, nadar, nadar, nadar e morrer na praia. Quando você nada sem técnica e sem preparo, você se cansa muito rápido e corre o risco de não chegar do outro lado da piscina. Quando você estuda sem técnica, é como se você estivesse enxugando gelo, por mais que você se esforce, sua estratégia nunca é eficaz para te dar resultados concretos, você até consegue perceber que está saindo um pouco do lugar, mas nunca é suficiente para de fato conseguir dizer: “EU SOU FLUENTE”. Se você quer parar de se esforçar sem ter resultado, confira o terceiro passo desse artigo.

ACIMA DE 65 – SALVE-SE QUEM PUDER!

Se você chegou nesse nível de dificuldade, você está morrendo afogado! Tem jeito de se salvar de um afogamento sozinho? Acho que não né?

No caso em questão, você precisa avaliar: Quem pode me ajudar? Um professor? Um mentor? Um coach?  Um psicólogo? Ou o Chapolin Colorado? Confira os próximos passos para descobrir uma resposta para isso.

3° PASSO – Começando arrumar a bagunça

A pior coisa que você pode fazer agora é querer resolver tudo de uma vez só. Se fizer isso, vai acabar não resolvendo nada, por isso, como diria Jack, o Estripador, vamos por partes.

Pegue todas as dificuldades do primeiro passo e relacione elas por ordem de: PRIORIDADE DE SOLUÇÃO.

Qual você vai querer resolver primeiro? Qual você vai querer resolver em segundo lugar, e assim por diante.

4° PASSO – Defina onde você quer estar daqui 1 mês

Depois de organizar por ordem de prioridade, crie duas colunas. Uma para pontuar qual é o seu grau de dificuldade atual (avaliado no primeiro passo desse artigo) e depois relacione como você gostaria de estar daqui 30 dias.

Vamos usar o exemplo do sr Alunito:

O sr Alunito gostaria de resolver, em primeiro lugar, a sua dificuldade em conseguir pensar em inglês, depois ele quer focar em melhorar sua capacidade de memorização, conseguindo lembrar do que aprende, e em terceiro lugar, ele quer perceber que está tendo evolução no processo e está saindo do lugar.

O sr Alunito é realista e sabe que:

– De grão em grão, a galinha enche o papo. Ou seja, é dando um passo de cada vez que ele vai conseguir deixar o “dificultometro” perto do ZERO

– Não é magia, é metodologia! Não adianta achar que daqui 30 dias ele terá resolvido tudo, por isso ele definiu metas bem conservadoras para os próximos 30 dias. É melhor ser realista do que “idealista” e depois se frustrar por não ter atingido a meta.

Vamos ver como ficou o quadro do sr Alunito?

dificuldade de falar inglês vagas profissões

5° PASSO – Cortar o mal pela raiz

Se você está com dor de cabeça, você toma um remédio, se a dor passa, ponto final, certo? E se a dor persiste por dias, o que você tem que fazer?

Se você respondeu, continuar me entupindo de remédio, você errou! Dá zero pra ele!

Se você respondeu ir ao médico para diagnosticar a dor, você acertou!

E o que isso tem a ver com o seu dificultômetro?

TUDO!

Se você acha que continuar estudando, sem descobrir o diagnóstico das suas dificuldades vai solucionar a sua “dor de cabeça” (metaforicamente falando), você está redondamente enganado.

Sim, peguei pesado para chamar a sua atenção para a realidade e principalmente para fazer você parar de enriquecer os donos de cursinhos de inglês, achando que eles são a salvação da pátria, porque, infelizmente, não são!

Agora chega de chacoalhão e vamos fazer um RAIO-X nas suas dificuldades para ver o que, de fato, está acontecendo e aí sim, identificar uma solução definitiva, e não paliativa.

Agora pegue o caderno e anote as respostas para cada um dos itens do dificultometro:

  1. Daqui 30 dias, o que vai ter acontecido, que mostrará que sua dificuldade diminuiu?
  2. Quando você reduzir essa dificuldade, o que isso vai proporcionar para você?
  3. O que você já tentou fazer no passado para reduzir essa dificuldade?
  4. O que deu certo e por que deu certo?
  5. O que deu errado e por que deu errado?
  6. Qual “pedra no meio do caminho” você vai precisar eliminar nos próximos 30 dias?
  7. Quem são as pessoas que podem te apoiar e orientar?
  8. Quais são os passos que você vai precisar dar, a partir de agora?
  9. De 0 a 10, qual seu grau de motivação para superar esse desafio?
  10. Senão foi 10, o que você precisa fazer para ser 10?

Você sabe que a vida não está nem aí para o seu planejamento né? E você também sabe que o papel aceita tudo!

E agora, José?

Agora vem o último passo, confira.

6° PASSO – Tirando o plano do papel

  • Relacione em uma agenda todas as ações o item ‘H’ no passo anterior. Isso significa que você tem que estipular data e hora para execução das ações.
  • Procure conversar com as pessoas que você relacionou no item ‘G’ e entenda como elas podem oferecer apoio nessa etapa. Assuma que precisa de ajuda para encurtar o seu caminho, por mais desafiador que isso seja para você.
  • Baseado no item ‘A’, defina métricas de medição para que, daqui 30 dias, você possa avaliar se chegou ao seu alvo ou o quanto distante você ficou dele.
  • Coloque um evento no seu Outlook para daqui 30 dias, onde você fazer a verificação dos resultados. Com essa análise nas mãos, aplique o ciclo PDCA para corrigir possíveis desvios.
  • E por último, defina a nova meta para os próximos 30 dias, afinal, quando a gente chega na meta o que a gente faz? A gente dobra a meta (risos)!
    Brincadeiras à parte, é só fazendo esse ciclo, de maneira repetida, que você conseguirá reduzir o seu dificultometro de 10 para 0!

CONCLUSÃO

Entre o DEZ e o ZERO, tem o NOVE, o OITO, o SETE e assim por diante. Dê os passos conforme suas pernas alcançam e não desista, pois eu garanto: com estratégia e método, o resultado vem e por consequência a motivação vem também.

O maior erro que você pode cometer agora é querer se motivar com as minhas palavras ou as palavras de outro alguém. O máximo que eu posso fazer é inspirar, ensinar e direcionar você.

MOTIV + AÇÃO = MOTIVO DA AÇÃO

O que vai gerar REAL motivação em você são os resultados que você vai obter.

Quanto mais RESULTADOS você colher, mais motivos da ação você vai ter.

Bons estudos!

Se você gostou desse artigo, talvez as suas conexões também se interessem. Que tal compartilhar com eles?

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.

* Vânia Paula é especialista em idiomas e fundadora da Nação Fluente.