Home > Dicas > 5 passos para vencer o sono depois do almoço

5 passos para vencer o sono depois do almoço

Veja como afastar a preguiça e voltar a produzir após as refeições

Todo dia é a mesma coisa. Você começa a render no trabalho, aí chega a fome, vem o horário de comer e pronto! Dá aquela preguiça sem fim e você se sente incapaz de vencer o sono depois do almoço. Segundo a neurologista Anna Karla Smith, do Instituto do Sono, essa sensação é muito natural, fisiológica mesmo, pois nessa hora o corpo deve se concentrar na digestão do que ingerimos. Evitar totalmente que isso aconteça é impossível, mas, para minimizar esses efeitos, podemos tomar algumas atitudes simples.

Como vencer o sono depois do almoço?

1. Evite o “agente causador”

A primeira forma de reduzir o sono depois do almoço é evitar seu “agente causador” – alimentos muito gordurosos e ricos em carboidratos – na hora do almoço. Segundo a doutora Anna Karla, esses alimentos provocam mais sono mesmo, não é só impressão. “A pessoa come aquela feijoada e depois parece que vai morrer”, diz ela. “Isso ocorre porque gordura e carboidrato induzem a formação de maior quantidade de peptídeos intestinais.”

2. Faça exercícios leves

A segunda forma de evitar essa sensação de fim de mundo é fazer algum tipo de atividade física depois da refeição. Claro que a recomendação é praticar alguma coisa leve, como uma caminhada. “Mexer-se pode enganar um pouco o corpo e reduzir a sonolência. Não dá para sentir sono enquanto você está mexendo braços e pernas”, diz ela.

3. Não vá direto ao computador

Evite ficar sentado em frente ao computador logo após as refeições. Se não der para caminhar, uma boa conversa também pode aliviar a preguiça. Veja bem: uma boa conversa, animada, ok? Se o assunto for aquele tédio, a situação só vai piorar. Ah, sim, e ficar em frente a TV também é uma péssima ideia (em caso de home-office).

4. Cuidado com o cafezinho

Mais uma coisa importante. Se você está esperando encontrar aqui a dica de apostar no cafezinho para fechar a refeição e dar aquela acordada, pode esquecer… Segundo a neurologista, um simples cafezinho (uma xícara que seja) não vai salvar a sua pele nessa hora. “Só resolveria se você tomasse uma garrafa inteira, mas isso certamente traria mais efeitos negativos do que positivos, principalmente cardiovasculares”, diz ela.

Ou seja, a não ser que o efeito “psicológico” tenha algum poder sobre o seu sono, pode dispensar a cafeína. “Sem falar que ela também levaria cerca de meia hora para fazer algum efeito e é mais ou menos esse tempo que dura a fase mais intensa de sonolência.”

5. Não se desespere

Por fim, diz a doutora, o sono depois do almoço é mesmo, para algumas pessoas, inevitável. Não importa o que elas façam, elas vão continuar sentindo esse incômodo. Se você é uma delas, a dica é não se desesperar. “Pelo contrário, o negócio é esperar porque ele não vai durar o resto do dia e, depois de uma meia hora ou talvez um pouco mais, você vai voltar a render.”

 

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.