Home > Dicas > 5 dicas para se adaptar à cultura organizacional

5 dicas para se adaptar à cultura organizacional

Trabalhar num lugar inadequado para você faz mal até à sua saúde

Para um profissional se sentir satisfeito e realizado é muito importante que ele esteja adaptado à cultura organizacional da empresa em que trabalha. Como explica João de Queiroz Xavier, diretor geral da Ricardo Xavier Recursos Humanos, o principal fator de contato com a cultura da empresa são os valores. “Não aqueles declarados nas paredes, no site e nas propagandas da empresa, mas aqueles que a empresa realmente valoriza, que pratica no dia a dia”, ressalta ele.

Se você não tem certeza se está ou não bem adaptado à cultura organizacional da empresa em que trabalha, a dica de Xavier é observar se você concorda com o que é valorizado pelo grupo. Por exemplo, o que você pensa dos critérios de promoção, remuneração e reconhecimento? E da forma como as reuniões são conduzidas? Você se sente respeitado? “Podemos perceber o grau de adaptação à cultura organizacional por meio do seu sentimento de satisfação“, diz ele. “Pessoas que não estão adaptadas costumam demonstrar insatisfação, decepção e frustração”, explica. Se esse for o seu caso, existem algumas medidas que você pode tomar para tentar se adaptar melhor. Vamos a elas.

Como você pode se adaptar à cultura organizacional

  • Baixar a expectativa ou a exigência, relevando a importância de alguns valores. Segundo Xavier, é preciso identificar os pontos de desequilíbrio para redimensioná-los e re-hierarquizá-los. “Desde que não firam seus princípios”, alerta ele.
  • Compreender a razão de um comportamento ou posicionamento da organização pode ajudar na busca por alternativas ou soluções e, principalmente, mostrar o ambiente em que se está pisando. “Caso seja factível, um plano de ação para a mudança pode ser elaborado”, diz o diretor.
  • Se isso não for possível, mudar de departamento ou unidade também é uma alternativa se o ponto de divergência for localizado em uma área ou um determinado gestor. “Para isso, é importante conhecer bem o local para onde está indo (as pessoas, o ambiente, o clima, o chefe) e solicitar a transferência de forma muito transparente, com o aval e apoio do chefe”, afirma. Mas atenção: a razão para o pedido de mudança nem sempre pode ser declarada, porque, se pudesse de fato, ela se encaixaria no item 2, de implementação de mudanças.
  • Se nada disso funcionar, possivelmente os seus valores sejam de fato muito diferentes dos valores da empresa. Quando há essa incompatibilidade, a saída pode ser mesmo mudar de empresa. “Aqui a recomendação é bem simples: não peça demissão antes de arrumar outro emprego e não use recursos de sua empresa – nem e-mail, internet ou mesmo seu tempo – para procurar outro emprego”, diz Xavier. “Faça tudo fora do horário de expediente e só se ausente para entrevista se não conseguir agendar para fora do horário.”
  • Por fim, não espere demais para tomar uma atitude. “Trabalhar num lugar inadequado para você pode causar doenças e problemas como depressão, síndrome do pânico, queda de imunidade e irritação”, diz Xavier. Portanto, fique atento a sinais de insatisfação, decepção, frustração ou tristeza logo que eles surgirem e defina um limite para o que você vai suportar.