Home > Dicas > 4 coisas para não fazer ao sair da empresa

4 coisas para não fazer ao sair da empresa

Entrevista de desligamento não é hora de lavar roupa suja nem terapia

A entrevista de desligamento, aquela a que o funcionário muitas vezes é submetido quando vai sair da empresa, ao contrário do que muita gente pensa, não é o momento de fazer acusações ou de se vingar de alguém. “As empresas fazem essa entrevista para entender as causas que estão gerando os desligamentos e agir sobre elas”, explica a coach Caroline Calaça. Confira os erros que você não deve cometer nessa hora.

O que você não pode fazer ao deixar a empresa

1. Lavar a roupa suja

Quando você pede demissão – ou é demitido – é comum que você sinta mais vontade de contar sua versão dos fatos que contribuíram para a sua saída. A entrevista de desligamento, então, parece cair como uma luva, já que durante essa conversa você finalmente terá a chance de ser ouvido pelo RH, sem ser interrompido ou censurado. “É aí que mora o perigo”, alerta Caroline. Sua primeira dica, então, é não confundir essa conversa com uma sessão de terapia, a hora da vingança ou de fazer justiça com as próprias mãos. Controle-se.

2. Dizer ‘até nunca mais’

Antes de qualquer coisa, lembre-se de que a gente nunca sabe o que vai acontecer amanhã (ou depois de amanhã). “Ainda que naquele momento possa parecer que se livrar daquele emprego ou daquele chefe é a melhor coisa do mundo, nunca sabemos se algum dia vamos precisar trabalhar lá novamente ou vamos depender de alguma recomendação do ex-chefe“, diz ela. Portanto, encare essa entrevista como uma oportunidade de fechar um ciclo e deixar as portas abertas para projetos futuros, que podem ser desde uma recontratação até uma parceria em qualquer outra circunstância.

3. Ficar preso ao passado

Você pode e deve, claro, falar a verdade sobre o que experimentou e sobre os sentimentos que vivenciou, mas tente sempre olhar para frente e manter o foco no futuro, demonstrando que aprendeu alguma coisa com isso. “O que leva aos maiores erros cometidos nestas ocasiões é que muita gente foca toda a conversa e toda a energia no que passou, sem considerar que ninguém pode mudar o que já aconteceu.”

4 – Esperar que acreditem apenas em você

Na hora de relatar os fatos que fizeram com que você deixasse a empresa, tome muito cuidado com o que vai dizer, mesmo que você acredite que está cheio de razão e que os fatos são irrefutáveis. Sabe por quê? Como alerta Caroline, a versão dos fatos de quem permanece na empresa costuma ter mais credibilidade e maior peso do que a de quem está saindo.

 

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.