Home > Notícias > Saiba agora quais são as competências mais importantes em 2022

Saiba agora quais são as competências mais importantes em 2022

Comunicação, capacidade de adaptação e conhecimento em ESG devem estar em alta nas empresas
jovens profissionais sorrindo

Quais serão as competências mais importantes em 2022? Em um mundo cada vez mais sem fronteiras, pode acreditar que comunicação e capacidade de adaptação estarão entre elas. E, como já vem ocorrendo nos últimos anos, a tendência geral é de que as competências comportamentais – as chamadas soft skills – continuem ganhando destaque nas contratações que vêm por aí. Conhecimentos em ESG, sigla para Environment, Social and Governance, que em português pode ser traduzido como Meio Ambiente, Social e Governança, também estarão em alta. Confira neste post por que as soft skills são tão importantes para os empregadores e quais competências devem ser mais demandadas nas contratações que ocorrerão durante o ano. 

Por que competências comportamentais são cada vez mais valorizadas?

As competências comportamentais geralmente estão relacionadas à sua capacidade de se relacionar com outras pessoas no ambiente de trabalho e também à forma como você consegue (ou não) trabalhar sob pressão e se adaptar a mudanças. 

Esse tipo de competência é cada vez mais valorizado por empresas do mundo todo porque a maior parte delas já considera que seja mais difícil, por exemplo, treinar a capacidade de um profissional trabalhar em equipe (que é uma competência comportamental) do que ensinar a ele um novo idioma (que é uma competência técnica). 

Competências mais importantes em 2022

As competências mais importantes em 2022 são aquelas que permitem que um profissional consiga se comunicar bem em qualquer que seja o meio e possa se adaptar rapidamente às mudanças, sejam elas de prioridades ou de tecnologias, por exemplo. 

Confira a seguir quais competências devem estar em alta no mercado de trabalho nos próximos meses. 

1. Comunicação 

Não existem mais fronteiras para o mercado de trabalho. Você pode morar em Blumenau, no interior de Santa Catarina, e trabalhar para uma startup do Recife, capital pernambucana. Também pode morar no interior de Minas Gerais e trabalhar remotamente para uma empresa dos Estados Unidos. Ou morar e trabalhar em São Paulo, presencialmente, o que continua sendo possível. Qualquer que seja a sua realidade, um fator é indispensável – sua capacidade de se comunicar. E isso significa tanto falar – e ser ouvido e compreendido – quando ouvir e ter capacidade de compreender o que é dito. Essa competência ajuda a aumentar a produtividade e a eficiência das entregas, além, é claro, de evitar ruídos e mal entendidos pelo caminho. 

2. Pensamento crítico

A capacidade de pensar criticamente já vem sendo valorizada nos últimos anos porque as empresas querem pessoas que de fato possam analisar cenários e buscar soluções. Sem surpresa, ela deve continuar entre as competências mais importantes em 2022, já que o mundo pós-Covid (temos esperança de que 2022 de estarmos realmente no pós-Covid desta vez) continuará exigindo que as empresas enfrentem desafios e que suas equipes sejam inovadoras e criativas na solução de problemas. 

3. Resiliência profissional

Resiliência profissional é a capacidade de uma pessoa se manter “inteira” (e produtiva) apesar da pressão e dos desafios que encontra pelo caminho. Ela está entre as competências mais importantes em 2021, ganhando ainda mais destaque. Empresas querem pessoas dispostas a vencer obstáculos e seguir em frente. Para entender mais sobre esta competência, confira nosso post Resiliência profissional: o que é e como desenvolvê-la

4. ESG

ESG é o assunto do momento e as empresas mais do que nunca precisam de profissionais que entendam do assunto e possam direcioná-las para uma conduta voltada à responsabilidade com o meio ambiente, o social e a governança corporativa. Isso porque esses critérios de sustentabilidade – que incluem ações voltadas a diversidade e inclusão, redução de resíduos etc – têm um peso cada vez maior entre investidores e consumidores em geral que exigem não apenas um posicionamento de marcas e empresas em relação às demandas atuais mas também que exista coerência entre o que elas dizem e o que elas fazem de fato. 

5. Colaboração e trabalho em equipe

A capacidade de colaborar com o time – ensinando, ouvindo, apoiando – também deve ser continuar valorizada pelos empregadores. Quem quiser se destacar deve desenvolver o que eles chamam de “mentalidade de coach”, aquele que sabe ouvir, demonstra coragem, tem empatia no trabalho e colabora para resolver problemas difíceis.  

6. Intraempreendedorismo

O intraempreendedorismo é a capacidade que um empregado tem de pensar e agir como se fosse o dono da empresa. Isso significa observar o mercado, descobrir oportunidades, apresentar ideias inovadoras e criar uma estratégia para transformar essas ideias em novos produtos, serviços ou negócios. O intraempreendedorismo está cada vez mais relacionado à capacidade de inovação interna nas empresas e por isso deve ser cada vez mais valorizado.  

7. Capacidade de adaptação

Aprendemos em 2020 que tudo pode mudar completamente de uma hora para outra. E, em 2021, aprendemos que nem sempre as coisas mudam – ou voltam ao que eram – na velocidade que gostaríamos. Certo? Para lidar com todas as mudanças (ou até com a ausência delas) precisamos de capacidade de adaptação. O mercado muda o tempo todo, consumidores têm novas necessidades, empresas precisam buscar outras prioridades, tecnologias são substituídas rapidamente e os profissionais que querem manter sua empregabilidade precisam ter capacidade de acompanhar tudo isso, surfando em cada onde sem se deixar afundar. 

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.