Home > Busca de emprego > Currículo > 5 dicas para conseguir emprego na crise econômica

5 dicas para conseguir emprego na crise econômica

Veja como descobrir onde estão as oportunidades e se preparar para elas
jovem olha tela do notebook

Conseguir emprego na crise pode não ser a mais fácil das tarefas, mas, tomando alguns cuidados, você pode mostrar que é o melhor candidato para uma vaga e conseguir seu emprego. Se é isso que você está precisando ouvir, acompanhe nosso post para sair das estatísticas de desempregados e começar a trabalhar agora mesmo, independentemente do momento econômico do Brasil. 

Conseguir emprego na crise: um desafio possível

Como dissemos ali no início, conseguir emprego neste momento pode ser mais difícil do que em épocas em que a economia como um todo está aquecida. No entanto, não é por isso que você está condenado a ficar desempregado até que as coisas melhorem por aqui. 

Isso porque, apesar da crise, existem vagas de emprego abertas (o VAGAS.com.br está aí no link para provar!). É verdade que as oportunidades não são tão numerosas e as empresas podem estar mais exigentes, mas isso não significa que você precisa desistir. Pelo contrário, o que você precisa é tentar com mais empenho. Tentar de novo. E melhor.

Como conseguir emprego na crise

Conseguir emprego na crise é um pouco mais complicado do que em situações em que a economia está aquecida porque, como existem menos oportunidades abertas, há mais pessoas disputando cada vaga. Dicas? Agora mesmo. 

1. Gerencie seu tempo

O primeiro passo para conseguir emprego na crise é organizar seu tempo para procurar emprego. Isso mesmo. Dificilmente uma vaga vai cair do céu nas suas mãos. Por isso, você precisa gerenciar seu tempo e começar a buscar oportunidades que tenham a ver com o seu perfil o mais rápido possível. 

Uma dica é estabelecer um período de tempo para fazer isso todos os dias – pelo menos de segunda a sexta. Você pode se propor, por exemplo, a buscar oportunidades durante uma ou duas horas por dia. 

O benefício de limitar o tempo é que você se obriga a fazer isso e, ao mesmo tempo, pode considerar que cumpriu sua missão diária, reservando tempo também para outras atividades sem aquele peso na consciência. 

2. Atualize seu currículo e redes sociais

Você também vai precisar caprichar muito no currículo. Dedique todo tempo necessário para atualizar e melhorar as informações. Cheque todo o texto, veja se não escapou nada, se ele faz sentido para quem vai ler, considerando que seja alguém que não conhece você e nem sabe da sua história. Um bom currículo deve contar sua história sozinho. 

Atualizar as redes sociais com seus novos contatos e com informações de mercado também ajuda a fazer com que as pessoas lembrem de você. Faça isso profissionalmente, pensando que seu objetivo é realmente conseguir emprego – e não gerar qualquer polêmica que possa atrapalhar esse processo. 

3. Candidate-se em vagas no seu perfil

Antes de se candidatar a uma vaga, confira se você preenche os requisitos. Não adianta tentar qualquer coisa e gastar seu tempo e sua energia em candidaturas que não estejam no seu perfil. As empresas aplicam filtros nos currículos e rapidamente desconsideram os que não atendem às especificações da vaga. 

A dica é se esforçar para encontrar vagas com seu perfil para então se dedicar totalmente à cada candidatura. Tenha foco e não tente enganar a empresa ou a si mesmo. 

4. Acompanhe as vagas às quais você se candidatou

Periodicamente acompanhe como está a vaga a que você se candidatou. Observe se você teve algum retorno ou se status da vaga teve alguma alteração. 

Vale lembrar que no VAGAS.com.br, o recrutador pode entrar em contato com você pelo CHAT. Fique atento a ele para não perder qualquer oportunidade. Para saber mais, confira o post Chat VAGAS: novidade facilita contato com recrutadores.

5. Cuide da saúde mental

Procurar emprego é estressante e desgastante. Por isso, reserve um tempo também para cuidar da sua saúde mental. Faça atividades que você gosta, converse com pessoas que façam bem para você e não descuide dos sinais do seu corpo. Se perceber que algo não vai bem, procure ajuda especializada. 

Dicas para manter currículo competitivo na crise

Toda busca de emprego começa com um bom currículo. Por isso, fizemos uma lista de cuidados que você pode tomar para manter seu cv competitivo na crise. Se você já tem currículo cadastrado no VAGAS.com.br, abra mais uma aba para acompanhar nosso checklist. 

Evite escrever estas informações em “Dados Pessoais”

  • Não inicie seu currículo com a famosa frase “Curriculum Vitae”;
  • Números de documentos pessoais, como RG, CPF etc, são dispensáveis neste momento. Quando você for contratado a empresa irá solicitar essas informações através de formulários específicos;
  • Não escreva sua data de nascimento (apenas sua idade);
  • Não é necessário listar o nome dos seus pais no currículo;
  • Use um endereço de e-mail próximo de “nome@e-mail”. Contas como “gatinha.do.bairro@e-mail” poderão tirar a credibilidade de seu currículo.

Observação: No currículo online, alguns documentos e a data de nascimento são pedidos para evitar que a mesma pessoa faça mais de um cadastro no site.

Como preencher seu “Objetivo Profissional”

  • Este campo é essencial para a triagem dos currículos. Preste atenção no que vai escrever. Evite colocar objetivos genéricos como “ajudar a empresa a crescer” ou “trabalhar nesta empresa de sucesso”. Você precisa de um objetivo profissional mais direto como “Analista Financeiro Pleno” ou “Assistente Administrativo”;
  • Para múltiplos objetivos de carreira, vulgo “carreira em Y”, elaborar currículos diferentes. Exemplo: Analista de Contabilidade  (cv 1), Fotógrafo (cv 2), Professor (cv 3).

Seja humilde no “Resumo Profissional”

  • Não escreva elogios vazios (“profissional dinâmico com muita garra para crescer nesta empresa de sucesso!”);
  • Seja objetivo e coloque um resumo das evidências que comprovam suas qualificações profissionais.

Destaque suas entregas na “Experiência profissional”

  • Não erre na ordem das informações: experiências profissionais mais recentes em cima e as mais antigas no fim;
  • Descreva com detalhes apenas seus últimos três empregos ou 10 últimos anos trabalhados. Para as demais experiências, liste apenas o último cargo + nome da empresa + breve descrição da organização (segmento, porte e nacionalidade);
  • Não esqueça de listar as datas de entrada e saída de todas as suas experiências profissionais (mês/ano).

Como acertar no campo “Formação acadêmica”

  • Certifique-se que você escreveu corretamente o nome do seu curso e de sua instituição de ensino (incluindo siglas);
  • Essas informações são usadas pelos recrutadores como palavras-chave em muitas pesquisas de CVs. Dá uma olhada em como utilizar SEO para melhorar o currículo.

Idiomas e cursos extras: só destaque o que for essencial

  • Sabe aquele inglês “verbo to be” que você aprendeu no Ensino Fundamental/Médio? Então, não coloque esta informação em seu currículo caso você considere sua proficiência nível básico (a menos que você esteja estudando atualmente);
  • Não insira cursos que estejam desalinhados com seu objetivo profissional;
  • Falando em cursos, veja 5 cursos gratuitos para turbinar seu CV.

Informações complementares: cuidado com excesso de informação

  • Não liste referências profissionais, se necessário a empresa irá solicitar.

Acredite: conseguir emprego na crise não é impossível. Siga nossas dicas, insista e boa sorte! 🙂

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.