Home > Carreiras > Vendas > Vendedora temporária: grana extra e diversão garantida

Vendedora temporária: grana extra e diversão garantida

Por Fernanda Bottoni
Foto de Rogério Montenegro

A paulistana Juliana Kucinsky, de 27 anos, estava procurando emprego de vitrinista em 2011 quando passou na loja da Nike da Oscar Freire, em São Paulo, para rever os amigos com quem havia trabalhado dois anos antes. “Fui fazer uma entrevista e aproveitei”, lembra. A visita rendeu um convite para trabalhar como temporária. Ela, que estava mesmo precisando de dinheiro, logo comprou a ideia. “Estava chegando o fim de ano e aquele desespero por estar desempregada, sabe?”

Juliana fez um extra na loja de outubro a dezembro. A rotina era pesada, ela não nega. “Trabalhava das 9 da manhã até 10 da noite, subia e descia escada o dia inteiro e só parava meia hora para comer e não perder muitas vendas”, lembra. O clima de trabalho, no entanto, compensava todo o esforço físico. “O pessoal era muito animado! Mesmo correndo muito, a gente dava risada o tempo todo, principalmente no estoque, quando só havia vendedores e todo mundo ficava mais à vontade para falar bobagem.”

Além da diversão, Juliana conseguiu fazer uma grana.

“Banquei minhas festas e ainda me mantive por mais um mês e meio com o que ganhei em dezembro.”

Outro benefício que ela enxerga no trabalho que fez foi o de ter melhorado seu contato com o público. “Antes, quando eu era contratada como vendedora, era mais travada. Dessa vez, como tinha de fazer dinheiro rápido, tive de me esforçar mais, aprender a puxar papo com os clientes, falar sobre outros assuntos e não ficar só empurrando os produtos para eles”, explica.

“Vejo que muitos vendedores, quando vão com muita sede ao pote, não conseguem nada.”

Para ela, que ainda sonha em trabalhar na área de visual merchandising, o mais bacana era arrumar a loja. “Ninguém gostava de fazer isso, mas eu adorava dobrar as peças, encabidar, arrumar por cores etc.”, lembra. O mais difícil, sem dúvida, era a concorrência com os colegas pelos clientes. “Aprendi a tomar cuidado com o jeito de falar para não criar confusão e também a ficar mais atenta para não perder a minha vez.”

Essas experiências valeram para o resto da vida. Depois da loja, Juliana foi trabalhar em um salão de beleza, em que tinha de conversar com os clientes sobre quase tudo, oferecer mais serviços e, claro, continuar de olhos abertos para não perder nenhuma oportunidade.

Neste fim de ano, Juliana pretende voltar a trabalhar como temporária em loja. “Não conheço forma melhor de ganhar dinheiro rápido”, diz, toda animada. “Vale a pena e eu recomendo.”

Juliana responde: por que vale a pena?

  • Você tem possibilidade de ganhar algum dinheiro. Afinal, é Natal e as pessoas compram muito.
  • Dependendo de como você se sair, tem chances de ser efetivado depois.
  • O ambiente é muito legal porque as pessoas estão ali para ganhar dinheiro e se divertir. Você trabalha muito, mas dá risada o dia inteiro também.

Nota do editor: No momento da publicação deste texto, havia 308 vagas de temporários abertas no VAGAS.com.br. Você pode conferi-las aqui.

LEIA TAMBÉM