Home > Carreiras > Turismo > “Trabalhar com turismo é lidar com sonhos”

“Trabalhar com turismo é lidar com sonhos”

Por Fefa Costa
Fotos de Facundo Reyna

Trabalhar com Turismo é lidar com os sonhos dos clientes. Esse é o compromisso de José Cesar de Melo Nascimento, 48 anos. O Agente de Turismo, desde 1985, trabalha tornando realidade o imaginário das pessoas.

No começo, atuava como cinegrafista no Francês em Maceió, registrando as férias dos turistas que estavam visitando umas das mais belas praias do país. Percebeu que tinha aptidão para lidar com público e que curtia contar e ouvir histórias.

“Para ser um bom Agente de Turismo tem que entrar no sonho do cliente e apresentar a ele o lugar, que muitos, só viram antes por fotos. Entender a história de quem chega e contar sobre a magia dos cenários do nosso país é o nosso trabalho”

Em 1990, retornou a São Paulo – sua cidade natal – e fez o curso de Turismo com foco no Brasil e América do Sul, oferecido pelo SENAC em Santo André. Para ele, a formação foi um divisor de águas. Ampliou sua visão e percebeu que turismo, além de um vantajoso mercado, poderia oferecer estabilidade profissional. Antes de concluir o curso, já havia recebido diversas propostas de trabalho. Quando terminou, retornou a Maceió e já havia um emprego a sua espera.

“Iniciei minhas atividades como guia. Ganhava bem e me sentia capaz de fazer o trabalho. Sem formação eu era amador”.

José Cesar quando está em campo, guiando passeios, é daqueles guias animados. Com a intensa rotina de trazer e levar clientes ao aeroporto. E, logo cedo, buscar grupos para passeios. Pouco – ou quase nada – de seu tempo era dedicado à vida pessoal. “Percebi que estava fora do tom. Depois de 20 anos em campo, resolvi repensar minha direção”.

E assim fez sua transição da rua para o escritório. Hoje organiza passeios, monta roteiros e fica mais próximo do cliente. Ele sabe descrever, fotograficamente, todos os cantos do litoral de Alagoas e Pernambuco. Garante que, desta forma, faz com que seus clientes sintam-se atendidos e ele mais tranquilo.

“Esta sendo bom para ampliar horizontes, ter novos conhecimentos e entender o turismo de outra forma. Mas, ainda volto para a rua. Sinto falta de guiar”, revela.

Em duas décadas, viu o segmento crescer em número de hotéis e serviços. Acompanhou a explosão de ofertas de emprego e a busca por mão de obra. Observou o país seguir seu dom natural ao turismo e o desenvolvimento de sua região. Mas, seu olhar aponta mais adiante: a preservação.

Orgulha-se em ser parceiro de empresas que zelam pela preservação ambiental e respeito aos recursos naturais. Defende medidas como a redução de grupos e até acompanhamento de um biólogo nas embarcações.

“Fazemos um intenso trabalho de conscientização que quem está aqui ou vem de fora. O turismo consciente é importante para que não ocorra a degradação por falta de controle. Pode olhar e fotografar tudo. Mas, por favor, não peguem nada. Leve uma boa lembrança e deixe tudo aqui para quando você e sua família voltar”

Com 23 anos de carreira, José César é feliz. “Eu sou feliz com que faço porque gosto e me sinto bem. Independente da remuneração. Se me perguntar se estou feliz com a minha remuneração, vou dizer não”, encerra com sua risada extrovertida que acolhe quem chegar e diz “até breve” para quem vai.

Dicas de carreira do José César

  • Primeiro tem que se qualificar. Moldar-se ao que o mercado exige. Quanto mais turistas, mais ofertas de trabalho. Mas a qualificação é fundamental e, no dia a dia, vai se gabaritando;
  • Honestidade é fundamental, cabe em todas as profissões e faz sucesso em qualquer área;
  • As pessoas tem a imagem de quem trabalha com turismo está sempre de férias. Não é verdade.  A responsabilidade é muito grande, você esta lidando com o sonho das pessoas. Tem que ter responsabilidade com o seu nome, pois é você a pessoa que está na frente. Tem que haver coerência na fala, conhecimento e bom senso.