Home > Carreiras > Telemarketing > Primeiro emprego: atendente de telemarketing

Primeiro emprego: atendente de telemarketing

Por Fefa Costa
Fotos de Rogério Montenegro

Tudo começou quando Larissa Danielle, de 17 anos, decidiu trocar a badalação das férias por juntar um “dinheiro” através do trabalho. Sempre muito organizada com suas despesas e compromissos, a jovem estava cansada de depender financeiramente dos pais, principalmente para realizar sonhos e satisfazer desejos.

“Tinha mil vontades e queria fazer do meu jeito, no meu tempo.”

Larissa: a vida (profissional) começa agora

Larissa: a vida (profissional) começa agora

A estudante secundarista também se preocupava para que o trabalho não atrapalhasse o estudo, como acontece com muitos. Foi quando, por indicação de uma amiga, soube da vaga em uma empresa de telemarketing.

Para Larissa, o mais complicado do processo seletivo era passar pela entrevista: tinha medo que perguntassem algo que ela não soubesse responder. Contudo, ao contrário da expectativa, a entrevista foi voltada para sua experiência escolar, suas características pessoais, seus conhecimentos culturais e muita observação.

“Foi uma conversa séria. Nada de terror ou medo — isso eu senti antes de ser chamada para a sala. Depois, me controlei e percebi que era o momento de mostrar o meu lado bom e a vontade de aprender, ser espontânea e demonstrar compromisso.”

Foi assim que ela faturou a vaga e sutilmente descobriu suas qualidades profissionais.

Para Larissa, trabalhar também é um aprendizado, uma troca valiosa de informações. Ela destaca a importância de escutar com atenção a orientação dos superiores e ser atenciosa com os colegas de trabalho. “Tenho uma jornada de 5 horas diárias. Isso me dá tempo para estudar e fazer cursos. Quero voltar para o inglês e finalizar informática.”

Há quatro meses no cargo de operadora de telemarketing, aquilo que era para ser temporário tornou-se fixo, com registro em carteira e benefícios. Ela fica emocionada quando recebe elogios por seu trabalho e sente-se poderosa em realizar suas vontades com sua renda própria. Aprendeu também dar valor ao que gasta. Mas, com todo encantamento do primeiro passo no mundo dos “adultos”, não abre mão de se esforçar nos estudos.

“Estudar é única forma de ter grandes oportunidades na vida. Sem escola não se vai a lugar algum”, comenta a jovem operadora de telemarketing, que tem como meta cursar faculdade de Letras. Com seus olhos vivos e com vocação natural da juventude à felicidade, Larissa Danielle vai longe.

Dicas de carreira de Larissa

  • É preciso atento e não fazer corpo mole quando uma chance surgir.
  • Agora estamos na fase de aprender. Podemos aprender no trabalho, com as pessoas… Mas o melhor lugar para aprender é na escola. Tem que se empenhar.
  • Na hora do trabalho, deve-se ter responsabilidade e compromisso. Ser jovem e inexperiente não significa não ser capaz de fazer bem feito.