Home > Carreiras > Nutrição > Nutrição forma profissionais requisitados no mercado

Nutrição forma profissionais requisitados no mercado

Cargo ganha relevância conforme preocupação com bem estar aumenta

por Marcus Lopes

Manter uma vida minimamente saudável virou preocupação de todos. É justamente aí que entra o curso de nutrição, formando profissionais cada vez mais requisitados por empresas e por pessoas interessadas em educação alimentar – ou perder aqueles quilinhos extras. Hoje, grande parte da população das grandes cidades come fora de casa, tornando indispensável o trabalho do nutricionista nas mais diferentes frentes.

“A nutrição está presente em ramos diversificados. O profissional poderá optar por atuar em atendimentos personalizados para reeducação alimentar, melhoria de desempenho esportivo, saúde preventiva, entretenimento ou até mesmo gastronomia”, diz Irani Gomes dos Santos Souza, coordenadora do curso de Nutrição da Faculdade Santa Marcelina (FSM).

O curso é dividido em matérias básicas, ligadas às áreas médicas, e específicas. Nos primeiros semestres, o aluno tem disciplinas como bioquímica, anatomia e microbiologia. Após o ciclo básico, começam as disciplinas mais específicas da profissão, como tecnologia de alimentos, nutrição dietética e nutrição no esporte.

Estágio é obrigatório
No último ano, o estágio é obrigatório e contempla as grandes áreas da carreira, como nutrição clínica, nutrição em saúde pública e administração dos serviços de alimentação. Um dos desafios do formado é manter-se sempre atualizado, já que a cada ano surgem novas pesquisas sobre o impacto dos hábitos alimentares na saúde.

“O curso é de extrema importância na área da saúde, pois permite que o nutricionista seja capaz de prevenir e evitar contaminações alimentares, assessorar restaurantes na preparação saudável dos seus pratos e sugerir combinações alimentícias que não provoquem prejuízos à saúde”, explica Irani.

Segundo a coordenadora, o aluno que busca o curso de nutrição percebe a importância da alimentação, tanto em relação ao modo de preparo como o quanto ela pode ajudar na reabilitação do paciente. “Após formado, ele terá subsídios teóricos e práticos para contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, pautado em princípios éticos e com reflexão sobre a realidade econômica, política, social e cultural.”

Alimentos industrializados
A nutricionista lembra que, segundo estudos científicos, a população brasileira apresenta alto consumo de alimentos industrializados ricos em sódio, açúcar e gorduras. E baixo consumo de frutas, legumes e verduras, apesar da diversidade oferecida no País.

A consequência é conhecida por todos: altos índices de doenças como diabetes, pressão alta, colesterol e triglicérides elevados. “O nutricionista é o profissional habilitado para auxiliar na mudança desse perfil populacional, por meio de ações de educação nutricional”, explica Irani.

*Não deixe de conferir o cargo de nutricionista no Mapa VAGAS de Carreiras e as outras matérias do Guia VAGAS de profissões.