Home > Carreiras > Matemática > A matemática da vida

A matemática da vida

Por Daniela Paiva

Seguir a trilha da vocação certamente foi a razão do êxito profissional do matemático, hoje doutor em Engenharia Elétrica pela Universidade de São Paulo, Marcelo Palin, de 41 anos. Filho de pai militar e mãe professora, ele soube desde cedo que uma sólida carreira acadêmica seria o alicerce de seu futuro.

O pai, tradicional, desejou que ele seguisse Medicina, curso nobre que renderia status. Mas Marcelo decidiu atender a um sonho de criança — seguiu os passos da mãe. O atual analista de estudos energéticos do Grupo EDPBrasil, operador de referência no setor elétrico e o terceiro maior gerador de energia eólica do mundo, acabou cursando Licenciatura em Matemática na Unesp de São José do Rio Preto.

Com o olhar sempre voltado para a excelência docente, conta que desistia das matérias quando era aluno de maus professores. Acabou fazendo em cinco anos um curso que oficialmente duraria quatro, mas isso rendeu bons frutos: foi convidado a fazer mestrado em Matemática Aplicada à Computação na mesma Unesp, onde se formou.

“Sempre tive uma queda por tecnologia e, durante a graduação, fazia cursos gratuitos nessa área, que eram oferecidos pela universidade.”

Depois do mestrado, mais um convite de ex-professores: alavancar uma faculdade municipal. Lá foi ele ministrar aulas e gerenciar por um ano o laboratório de informática das Faculdades Integradas de Santa Sé do Sul. Eis que surgiu uma bolsa de doutorado e ele se viu diante de uma oportunidade instigante: ser professor na USP Leste. Lecionaria Resolução de Problemas para a turma de Sistemas de Informação, dentre outras disciplinas. Ele foi.

A experiência deu tão certo que o trabalho acabou apresentado num congresso internacional. Seu trabalho como docente ganhou destaque. Ali, em 2006, procurava analisar como o uso de um software didático poderia ajudar no aprendizado de Geometria em um colégio da rede estadual paulistana. Um olhar crítico diante da discussão necessária sobre a urgência da inclusão digital na educação pública brasileira servia de subtema. A capacitação contínua dos professores da rede pública e o direito ao ensino de qualidade faziam parte da preocupação de Palin e dos alunos.

Nessa época, nasceu seu primeiro filho. Ele se viu diante do desafio de ampliar sua experiência laboral para além da academia. Enquanto participava de um processo de seleção no Ibope surgiu, por meio de um amigo, a oportunidade de uma vaga na EBP Brasil, onde está há quase três anos num departamento composto por 13 pessoas.

A expertise em solução de problemas o leva hoje a buscar alternativas para grandes desafios na área do planejamento energético. Seu trabalho consiste objetivamente em encontrar formas de utilização racional de diferentes matrizes energéticas dentro das políticas econômica, social e ambiental do Brasil. Todo esse projeto é corrigido e atualizado constantemente. Ou seja, sua área é onde se planeja, analisa e auxilia o desenvolvimento da geração, transporte, transmissão e utilização da energia. Onde se pesquisam e se traçam as estratégias a serem seguidas pela empresa.

“O meu diferencial foi ter ido desde cedo para o lado de TI. Foi essencial ter o conhecimento de duas grandes áreas”, afirma.

Dicas de carreira de Marcelo

  • Procurar fazer a coisa sempre bem feita, mesmo quando demora mais tempo;
  • Reunir-se com pessoas que agreguem conhecimento é fundamental.