Home > Carreiras > Jornalismo > Analista de comunicação, uma área do jornalismo

Analista de comunicação, uma área do jornalismo

Por Fernanda Bottoni
Foto de Rogério Montenegro

Algumas pessoas parecem já nascer sabendo o que vão ser quando crescer. Não foi o que aconteceu com Agnes Godoy, de 30 anos. Para ela, a opção pelo Jornalismo não foi tão óbvia.

“Foi difícil escolher porque sentia que muitas áreas poderiam me trazer satisfação profissional e eu conseguia me ver atuando em todas elas”, revela sem constrangimento. A decisão de fato só veio depois de muita pesquisa, visitas a universidades e conversas com profissionais da área.

Aluna da PUC-SP, seu primeiro estágio foi nos Correios. De lá, foi para uma agência de comunicação que produzia conteúdo institucional para os mais variados clientes. Nesse início de carreira, Agnes acredita que o mais desafiador tenha sido obter boas fontes e conseguir extrair delas o máximo possível.

“No começo, pela falta de experiência, nossa rede de contatos ainda é bem limitada e nossa habilidade de entrevistar também”, confessa.

Depois de formada, a jornalista trabalhou por quase três anos na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP). Ela entrou como repórter e redatora saiu como analista de comunicação e marketing, há poucos meses, quando assumiu a função de analista de comunicação na TAM Linhas Aéreas.

Hoje, Agnes faz parte da equipe de suporte operacional à Tripulação de Cabine, que tem objetivo de criar uma área de comunicação interna voltada para comissários de bordo.

“A oportunidade me pareceu interessante exatamente pelo desafio que apresentava”, diz ela. “É um público bastante específico, com rotina de trabalho muito variável, que está sempre em trânsito e que tem uma grande necessidade de se comunicar, recebendo informações e conteúdos de grande relevância e emitindo feedbacks essenciais para a empresa”, explica.

Além de pensar na estrutura e fluxo da comunicação, criar e manter portal, newsletter e outros canais, ela também produz textos e informativos e ainda orienta a produção de manuais e boletins técnicos. Paralelamente, Agnes está terminando um MBA em Gestão de Projetos pela FGV.

“O mais bacana do Jornalismo é a possibilidade de você conhecer pessoas, histórias, realidades e áreas diferentes”, diz ela, feliz com a escolha que fez.

“Entrevistar, registrar acontecimentos, cobrir eventos, ouvir depoimentos, entender situações diversas, estudar a melhor forma de relatar, de informar e de transmitir a informação… São muitas as possibilidades de um jornalista, mesmo que ele não trabalhe na redação de um jornal”.

Essas possibilidades são, para ela, outra faceta apaixonante da sua área. “São muitas opções e o melhor, por mais clichê que possa parecer, é fazer escolhas que tragam satisfação”, diz. “Atuar com um assunto que você realmente gosta e em um meio que traz desafios e motivação é, em minha opinião, o mais importante”.

 

Dicas de carreira da Agnes

  • Pesquise sempre novos meios, tecnologias, pensamentos, técnicas, etc. A área de Comunicação é uma das mais dinâmicas atualmente e, para comunicar bem, é preciso estar sempre antenado sobre os movimentos na sociedade;
  • Esteja atento ao seu público, a quem você quer comunicar;
  • Pelo seu dinamismo, o Jornalismo exige uma postura sempre ativa e estudo constante. É preciso se especializar e se manter atualizado;
  • Habilidades e conhecimentos complementares com certeza ampliarão as oportunidades.