Home > Carreiras > Farmacologia > Farmacêutico: indispensável no setor de saúde

Farmacêutico: indispensável no setor de saúde

Profissionais da área podem encontrar na indústria os melhores salários

por Marcus Lopes 

A melhoria dos serviços de atendimento médico no País e o maior acesso das classes mais baixas a tratamentos e medicamentos se refletem de maneira positiva na profissão de farmacêutico. Responsável por toda a cadeia de produção de remédios, desde o estudo de uma nova fórmula até a venda dos produtos controlados nas farmácias e drogarias, o farmacêutico é um profissional indispensável no setor de saúde.

A área de atuação – indústria ou varejo (farmácias e drogarias) – vai depender da vontade e especialidade do futuro profissional. É importante destacar que, independente da trajetória a ser desenvolvida, o jovem que pretende abraçar a profissão deve ter uma grande afinidade com as ciências biológicas, em especial a bioquímica e a química orgânica.

“O farmacêutico é o profissional de saúde cujo principal instrumento é o medicamento. É necessário aos estudantes ter afinidade com a área de saúde e gostar das ciências biológicas e exatas”, explica o vice-coordenador do curso de Farmácia da Universidade Estadual Paulista (Unesp), André Gonzaga dos Santos.

Análises clínicas
O curso geralmente dura quatro anos e estão espalhados em universidades por todo o Brasil. As disciplinas ligadas à biologia, química e física são distribuídas por todos os semestres. No início há uma carga maior de disciplinas básicas, como histologia, química geral e anatomia. Entre as matérias específicas estudadas estão toxicologia, tecnologia e química farmacêutica, e análises clínicas. O estágio em laboratórios e farmácias públicas é obrigatório.

Após a conclusão do curso, é hora de partir para o mercado de trabalho, que é amplo. A indústria farmacêutica é uma grande empregadora e oferece bons empregos na área. Para quem pretende trabalhar no comércio, as grandes redes de farmácias e drogarias são obrigadas a manter um farmacêutico responsável para atender a clientela.

Para quem pretende seguir carreira solo, uma boa alternativa é montar o próprio negócio, como uma farmácia ou um laboratório de análises clínicas, em especial nas pequenas e médias cidades.

Controle de medicamentos
O coordenador da Unesp destaca que o farmacêutico é o único profissional habilitado para ser o responsável técnico em farmácias e drogarias, farmácias hospitalares e indústrias farmacêuticas. Neste último caso, as áreas de atuação são variadas, desde a produção e controle de medicamentos e cosméticos até o atendimento ao consumidor.

“O mercado de trabalho, assim como a formação do farmacêutico, é amplo. Em geral, os egressos das universidades conseguem uma posição no mercado, apesar do excessivo número de cursos de farmácia no Brasil”, explica André Gonzaga. “A indústria, em geral, paga os melhores salários. Mas os concursos públicos também são opções interessantes”, completa o acadêmico.