Home > Carreiras > Engenharia > Engenheiros: competências diferenciam profissionais

Engenheiros: competências diferenciam profissionais

Empreendedorismo e trabalho em equipe valem ouro para as empresas

por Fernanda Bottoni

Este não foi exatamente um bom ano para o mercado de Engenharia e Manufatura. Segundo o Guia Salaria Hays Insper 2014/2015, essa área não recebeu muitos investimentos, principalmente se comparado com os anos anteriores, quando o setor estava extremamente aquecido e os engenheiros eram disputadíssimos pelas empresas. “É verdade que o mercado esteve mais tímido para grande parte das áreas e para a de engenharia e fabricação não foi diferente”, afirma Irineu Gianesi, diretor dos cursos de engenharia do Insper.

Com isso, as empresas se voltaram para melhoria de processos, redução de custos e ganho de eficiência. Segundo a Hays, as áreas de manutenção, produção e segurança geraram grande volume de vagas, em diversas indústrias. A maioria das contratações, no entanto, foi feita com objetivo de substituição ou reorganização de equipe.

“O que eu observo é que o profissional bem qualificado, que tem ou está desenvolvendo as competências exigidas pelo mercado, sempre encontra trabalho”, afirma Gianesi. Ele explica que isso ocorre porque as empresas estão constantemente em busca de profissionais melhores do que os que elas já têm, especialmente em períodos de crise, em que são obrigadas a fazer mais com menos.

Experiência
E, quando fala em competências que o mercado exige dos profissionais de engenharia, Gianesi não está se referindo apenas a fazer uma boa faculdade e ter experiência profissional. “Engenheiros precisam ser empreendedores, trabalhar em equipe, gerenciar projetos, integrar conhecimentos de diferentes especialistas para realizar projetos e ter capacidade de liderança.”

Para 2015, o diretor dos cursos de engenharia acredita que a redução das incertezas em relação à economia nacional deve ter impacto positivo nas empresas, que tendem a retomar os investimentos. Consequentemente isso deve ter efeito amenizador em relação ao mercado de trabalho.

Trocando em números – Agora, falando em salários especificamente, entre os engenheiros da capital paulista de empresas de grande porte, o mais bem pago é o de Projetos, que chega a ter salário de até R$ 15 mil. Depois ele, vêm o de Aplicação e o de Qualidade. Os dois chegam a ganhar R$ 12 mil por mês. Nas outras áreas –  Industrial, Produção, Saúde Segurança e Meio Ambiente (SSMA), Pesquisa e Desenvolvimento, Processos e Manutenção – a remuneração varia entre R$ 6 mil e R$ 10 mil.

Na diretoria, também em São Paulo e novamente considerando empresas de grande porte, o Diretor Industrial é o mais bem pago. Seu salário fica entre R$ 26 mil e R$ 45 mil. Também estão entre os que mais ganham o Diretor de Assuntos Regulatórios de Biotecnologia, com salário entre R$ 22 mil e R$ 35 mil, e o Diretor de Assuntos Regulatórios, de R$ 22 mil a R$ 33 mil.

No Rio de Janeiro, as faixas salariais variam menos, mas seguem a mesma lógica. Engenheiros de Projetos, Qualidade, SSMA, Processos e Manutenção chegam a ganhar R$ 13 mil em empresas de grande porte. Engenheiro de Obras ganha até R$ 10 mil.

Na diretoria carioca, destacam-se os cargos de Diretor Industrial, Diretor de Incorporação, Diretor de Expansão Imobiliária e Diretor Técnico, todos com salário entre R$ 26 mil e R$ 45 mil.

*Não deixe de conferir outros posts do nosso Especial de Cargos e Salários.