Home > Carreiras > Engenharia Física > Engenheiro físico: formação multidisciplinar

Engenheiro físico: formação multidisciplinar

Alunos aprendem a lidar com conceitos de eletricidade a magnetismo e acústica

por Marcus Lopes

Está difícil escolher qual carreira da engenharia seguir? Que tal uma com formação multidisciplinar, forte base em ciências e matemática e muito atento ao desenvolvimento tecnológico cada vez mais rápido da sociedade? Esse é o perfil do engenheiro físico, uma carreira nova no ramo das engenharias e promissora para quem gosta das ciências exatas.

“A evolução tecnológica ocorre em um ritmo cada vez mais acelerado e envolvendo conceitos científicos cada vez mais avançados. Assim, é necessário um profissional com forte base em ciências, formação multidisciplinar e capaz de aprender e reaprender novas habilidades com rapidez e eficiência, de tal forma que consiga acompanhar e promover o desenvolvimento tecnológico”, explica o vice-coordenador do curso de Engenharia Física da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Claudio Cardoso.

Dentro do conceito de formar um profissional multidisciplinar, a estrutura do curso, que dura cinco anos, é flexível, permitindo ao aluno preencher cerca de 25% dos créditos com disciplinas optativas. As aulas básicas são compostas por assuntos clássicos da engenharia, como matemática, física e mecânica. Dentro delas, o aluno vai aprender a lidar com conceitos de eletricidade, magnetismo, termodinâmica e acústica, entre outros.

Formação humanística
Apesar de ser uma faculdade de exatas, o aluno também adquire uma boa formação humanística, com disciplinas como ciências sociais, cidadania e humanidades. Ao longo do curso também são ministradas aulas voltadas para a administração, finanças e gestão da produção.

As disciplinas optativas oferecem formação em conceitos novos e importantes para a sociedade atual, como reciclagem de materiais e ciências do ambiente.

Pioneiro, o curso da UFSCar foi criado no ano 2000 e já formou cerca de 230 profissionais, que estão atuando no mercado de trabalho nas mais diversas frentes. “É uma carreira relativamente nova no Brasil e a própria proposta do curso tem um caráter vanguardista”, explica o professor Claudio Cardoso. “Mas é importante destacar que, nos Estados Unidos, o primeiro curso de engenharia física foi fundado em 1917. Ou seja, mundialmente falando é uma carreira centenária, mas sempre com a mesma proposta: trazer inovações da física para o mercado produtivo”, completa.

Profissional versátil
De acordo com o docente da UFSCar, por ser um profissional muito versátil, o engenheiro físico consegue ocupar vários nichos do mercado de trabalho e a tendência é uma forte expansão da carreira nos próximos anos. “Se nosso país avançar no sentido de desenvolvimento de tecnologia própria, fatalmente os engenheiros físicos serão muito requisitados”, explica o acadêmico.

Para quem pretende fazer parte do seleto grupo de engenheiros físicos, o professor dá algumas dicas: “Tenha boa formação em física e matemática, cultive a curiosidade e a disposição para o trabalho pesado. Não é um curso fácil, mas certamente é muito compensador”, afirma Cardoso.

*Não deixe de conferir as outras matérias do Guia VAGAS de Profissões e leia mais artigos sobre profissões na seção de Carreiras