Home > Carreiras > Engenharia de Minas > Engenharia de minas: mercado em expansão

Engenharia de minas: mercado em expansão

Conhecimento técnico e bom relacionamento são fundamentais para o profissional

por Marcus Lopes

O setor de mineração sempre teve um peso forte na economia brasileira, desde os tempos coloniais. Não é à toa que uma das principais escolas de engenharia de minas fica em Ouro Preto, em Minas Gerais, estado considerado o berço da mineração brasileira e que até hoje se destaca no setor de extração mineral.

Os tempos mudaram, mas o engenheiro de minas continua sendo um profissional importante e com boas perspectivas no futuro. Apesar da desaceleração da economia mundial, os minérios continuam liderando o ranking de commodities brasileiras, sendo a China um dos principais compradores.

“O mercado de trabalho para o engenheiro de minas está em ampla expansão, devido ao crescimento do setor mineral e as perspectivas para os próximos anos. Todas as mineradoras são obrigadas por lei a terem engenheiros de minas em seus quadros técnicos, como responsáveis pelas atividades mineiras”, explica a coordenadora do curso de Engenharia de Minas da Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG), Carolina Del Roveri.

O curso dura, em média, cinco anos. Os primeiros são dedicados aos conhecimentos básicos das engenharias, como cálculo, física e química. Nos anos finais são ministradas as disciplinas mais específicas, como geologia, mineralogia e topografia.

No decorrer do curso há várias atividades em laboratórios e visitas a empresas mineradoras. O aluno também pode optar pelo curso técnico de mineração. Nesse caso, a carga horária é menor e mais focada nas matérias técnicas.

A atividade profissional não se resume às mineradoras. Setores como o de reciclagem de materiais e de gestão ambiental têm absorvido muitos formandos. Ele também pode trabalhar em pedreiras, empresas de demolição e de infraestrutura, como construção de rodovias e reservatórios.  Também há boas oportunidades em empresas que lidam com galerias subterrâneas (água & esgoto e metrô) e na prospecção de novas áreas de extração mineral.

Saber trabalhar em equipe é um dos requisitos básicos do engenheiro de minas. “Um bom profissional deve ter sólido conhecimento técnico-científico e bom relacionamento interpessoal, pois seu trabalho será executado em equipe. Ele também deve ser proativo e ter resiliência (facilidade com mudanças e adaptação em lugares diferentes), pois muitas vezes a área de trabalho será em locais distantes ou diferentes, onde o engenheiro terá que se adaptar”, afirma Carolina Roveri.

A professora da Unifal traça o perfil de um bom engenheiro de minas: “Proativo, criativo e que sabe trabalhar em grupo. Ele deve buscar desenvolver seu perfil empreendedor, seja para atuar como empregado em uma companhia ou abrir seu próprio negócio”.

Ela dá dicas importantes para quem pretende seguir a carreira. “As melhores oportunidades são ligadas normalmente ao desenvolvimento de áreas mais distantes, onde as possibilidades de crescimento são mais rápidas. Há carência de profissionais na área de planejamento de lavra, sendo que muitas empresas treinam funcionários pós contratação para suprir essa demanda”, diz a coordenadora da Unifal.