Home > Carreiras > Engenharia Civil > Guia VAGAS de Profissões – engenharia civil

Guia VAGAS de Profissões – engenharia civil

Disciplinas ligadas à matemática e desenho são o forte do curso

por Marcus Lopes

O aquecimento do mercado imobiliário nos últimos anos, a construção de grandes obras de infraestrutura e programas governamentais como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o Minha Casa, Minha Vida criaram uma forte demanda por engenheiros civis no Brasil. “O Brasil vem experimentando, desde a década de 1990, grandes transformações econômicas e encontra-se em pleno processo de crescimento, com reflexos praticamente em todos os setores. A engenharia civil é parte integrante desse processo”, afirma a coordenadora do curso de engenharia civil da Universidade Presbiterana Mackenzie, Magda Aparecida Salgueiro Duro.

A professora explica que, além de novas obras de infraestrutura, os profissionais são requisitados para manutenção e requalificação nas mais diversas áreas da engenharia – como a reforma de uma grande ponte, por exemplo.

Disciplinas
Disciplinas ligadas à matemática (cálculo), física e desenho são o forte do curso, que exige muita dedicação do estudante com os números. No Mackenzie, a graduação curso é dividida em cinco eixos temáticos: gestão e projetos; construção civil; estruturas e fundações; meio ambiente e recursos hídricos; geotecnia e infraestrutura de transportes.

Mas não é apenas a habilidade com números que determina a formação de um bom engenheiro civil.  “O engenheiro deve considerar que toda a carreira de sucesso inicia-se na fase técnica, mas sempre caminha para uma atividade de natureza diretiva, exigindo do profissional uma contínua complementação de sua formação, principalmente nos campos financeiro, de controle, administrativo e jurídico”, diz o vice-presidente de Relações Externas do Instituto de Engenharia (IE), Jorge Pinheiro Jobim. Por isso, ainda na faculdade o estudante deve aprimorar o conhecimento em outras áreas, como línguas estrangeiras, administração e empreendedorismo.

Formação
“O profissional precisa, para crescer e atingir postos de direção, de uma formação voltada para a administração do negócio ou do empreendimento”, diz Pinheiro Jobim. “E não podemos deixar de lamentar a total falta de preparo na língua portuguesa, formando um profissional que não sabe expressar-se verbalmente e por escrito de forma adequada”, completa o vice-presidente do Instituto de Engenharia.

mercado para engenheiros civis deve continuar em alta nos próximos anos, em especial no setor de mobilidade urbana e demais áreas ligadas ao transporte – construção e expansão de rodovias, aeroportos, portos e ferrovias.  No setor público também devem ganhar destaque programas ligados à captação e gerenciamento de recursos hídricos, construção de usinas para geração de energia e saneamento básico.