Home > Carreiras > Direito > Advogados se especializam em recuperação judicial

Advogados se especializam em recuperação judicial

Profissionais ajudam empresas a se reerguerem ou evitarem a falência

por Marcus Lopes

Em época de turbulências na economia nacional, muitas empresas encontram dificuldades para se manterem saudáveis e precisam recorrer a processos de recuperação judicial. A medida é necessária para a companhia tentar se reerguer e evitar a falência. Durante todo o processo, que pode demorar meses, é essencial o papel desempenhado pelo advogado especialista em recuperação judicial. É ele quem servirá de elo e intermediário entre os administradores, os credores e a Justiça.

A recuperação judicial é abordada na Lei de Falências e Recuperação de Empresas. De acordo com a legislação, o objetivo é montar e colocar em prática um plano de superação da crise econômico-financeira.

Todo processo de recuperação judicial tem de ser apresentado à Justiça, o que torna indispensável a atuação do advogado especialista. O juiz analisa o caso e, caso aprove o plano, é estipulado um prazo para que ele seja efetuado. Durante a vigência do plano, a empresa funciona normalmente, a produção é mantida nos mesmos patamares e os empregos dos trabalhadores são garantidos.

Futuro garantido
“Toda especialização, se bem focada, tem futuro garantido. A especialização em recuperação judicial de empresas é, a nosso ver, uma das melhores dentro do Direito”, explica o advogado Renaldo Limiro, especialista em recuperação judicial e autor do livro A Recuperação Judicial Comentada Artigo por Artigo (Editora Del Rey, Belo Horizonte, 2015).

“O que move o mundo é a economia, e dentro dela encontramos o empresário ou a sociedade empresária, destinatários da recuperação judicial. E estes segmentos, como sabemos, têm seus altos e baixos. Em um momento é a indústria, em outro, o comércio ou então os serviços. Ou todos ao mesmo tempo”, completa o advogado, sobre a necessidade de especialistas na área de concordatas e falências.

Segundo Limiro, as maiores oportunidades para os especialistas na área estão nas regiões com maior concentração econômica. “O importante é o foco, a especialização da especialização”, afirma. O advogado dá dicas importantes para quem pretende seguir a carreira:

  • Não acreditar piamente nas opiniões dos doutrinadores, que muitas vezes são superficiais ou repetitivas.
  • Não ser um mero seguidor (copiador) dos pensamentos e ideias de quem quer que seja. Mas um questionador até mesmo daqueles que se consideram, ou são considerados, os ícones da área ou assunto em questão.
  • Tenha como leitura obrigatória e mediativa os famosos “Dez Mandamentos do Advogado”, do jurista uruguaio Eduardo Couture. O primeiro mandamento é: “O Direito se transforma constantemente. Se não seguires os seus passos, serás a cada dia um pouco menos advogado.”
  • Pense o Direito. Não o pensar cotidiano, mas o pensar com o espírito, o pensar criativo, o pensar construtivo.