Home > Carreiras > Controlador Aéreo > A profissão do controlador de tráfego aéreo

A profissão do controlador de tráfego aéreo

Confira como é ser responsável pelo tráfego das aeronaves

por Guss de Lucca

Nunca se voou tanto quanto agora e a tendência é que cada vez o número de aviões e rotas aumente. Nesse contexto, a importância do controlador de tráfego aéreo, profissional responsável pelo tráfego de aeronaves no espaço aéreo e nos aeroportos dando instruções aos pilotos, só aumenta.

Visto como o elo do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB), o controlador de tráfego aéreo é formado em dois lugares no Brasil: os civis são formados no ICEA (Instituto de Controle do Espaço Aéreo), na cidade de São José dos Campos e os militares na EEAR (Escola de Especialistas da Aeronáutica), em Guaratinguetá.

Foi na EEAR que se formou o 1º sargento Antônio Feliciano da Silva Filho, controlador de tráfego aéreo, instrutor e supervisor do CINDACTA I (1° Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo), localizado na capital federal.

“Tornei-me controlador de tráfego aéreo na Escola de Especialistas de Aeronáutica, em 2000, ao concluir o CFS (Curso de Formação de Sargentos) da Força Aérea Brasileira. À época, o interessado prestava um concurso para ingressar na instituição e, ao final de um ano e meio, era graduado 3° sargento em determinada especialidade”, conta ele.

Entre as 24 especialidades disponíveis Antônio Feliciano acabou com sua quarta opção. “Na verdade, meu interesse maior era ser aprovado no concurso e ingressar na FAB como sargento, pois eu tinha uma influência muito forte do meu pai, que era suboficial mecânico de aeronaves. Porém, não imagino que outra especialidade poderia me trazer tamanha realização profissional”.

Diferentemente de outras profissões, o controlador de tráfego aéreo tem que ser dinâmico e flexível em relação aos horários, pois sua jornada de trabalho é distribuída em turnos de revezamento diferenciados, ou seja, trabalha-se um dia no turno da manhã, outro à tarde e outro à noite.

Além disso, nas palavras Antônio Feliciano é preciso desenvolver um conjunto de aptidões que coexistam de forma harmoniosa para formar um bom profissional – entre elas excelente visão espacial, capacidade de executar tarefas simultaneamente e ter uma ótima memória.

“Ele precisa saber respeitar as autoridades e os regulamentos, tomar decisões em situações de pressão, ter uma excelente coordenação motora visual, ser capaz de trabalhar em equipe, ter estabilidade emocional, estar aberto a críticas e ter um conhecimento avançado da língua inglesa. Essas, com certeza, são as características essenciais de um bom profissional da área”, afirma o 1º sargento.

Aos interessados em ingressar na profissão ele sugere estudo constante das matérias dos editais e manter o zelo pelo desenvolvimento intelectual e físico, com o objetivo de atingir as características indispensáveis a um bom controlador de tráfego aéreo.

Confira mais informações sobre a carreira do controlador de tráfego aéreo no Mapa VAGAS de Carreiras.

*O dia do controlador de tráfego aéreo é comemorado em 20 de outubro.