Home > Carreiras > Contabilidade > Persistência é chave para recolocação no mercado

Persistência é chave para recolocação no mercado

Profissional conta como não desanimou e conseguiu trabalho pela VAGAS

por Guss de Lucca
foto por  Wagner Meier

Emerson Oliveira do Nascimento é o que os teóricos da internet classificam como “heavy user” quando o assunto é o site VAGAS.com.br. Para aqueles que desconhecem o termo em inglês, ele especifica alguém que utiliza constantemente um serviço da web – muito mais do que a maioria das pessoas.

“Tenho mais de mil candidaturas dentro da VAGAS. Sou praticamente um parceiro do site. Estou sempre lá atualizando meu currículo. Se o pessoal de banco de dados puxar o meu histórico verá que é verdade”, conta o técnico em administração.

Desde que conheceu o serviço, no fim de 2009, ele não parou de procurar por uma nova recolocação, mesmo nos períodos em que estava empregado. “Na época eu trabalhava, mas queria arranjar algo melhor para dar seguimento aos meus estudos, com foco em gestão de pessoas e recursos humanos”, diz.

Volume de candidaturas
Se a atuação dele no VAGAS.com.br já era considerável, ao ficar desempregado o volume de candidaturas aumentou. Mesmo trabalhando sem carteira assinada em serviços temporários, que não passavam de dois meses, ele encontrava tempo para procurar por oportunidades no site.

“Estava desempregado há mais de dois anos e já havia sido chamado para algumas entrevistas, mas não tive sucesso. Sempre que lia na comunidade da VAGAS no LinkedIn que alguém tinha conseguido emprego eu persistia mais”, revela. A VAGAS tem hoje o maior grupo de discussão no Brasil na rede social: mais de 514 mil integrantes.

A maré mudou em agosto desse ano, quando ele passou para a fase final de um processo de seleção.  “Depois de ser aprovado nas provas de redação, conhecimentos gerais e específicos, fiz uma entrevista individual com o gestor da área em que trabalharia – e foi ótimo, pois a empresa me deixou bem vontade, longe daquele tipo de entrevista robotizada.”

Na semana seguinte ele já estava em treinamento para atuar como atendente de suporte de contabilidade na Nasajon Sistemas, no Rio de Janeiro. A função era algo novo para ele. “Não tinha o hábito de mexer em sistemas e agora trabalho ajudando os clientes com dificuldades referentes à emissão de notas e outras questões contábeis e fiscais”, diz.

Aos 31 anos e cheio de garra, Nascimento não deixou de lado a VAGAS – e tão pouco a comunidade da empresa na rede, onde ele faz questão de aconselhar quem estiver disposto a ouvir.

“Tem gente com dificuldade em usar as ferramentas da melhor maneira e tento contribuir para ajudá-los. Digo para o pessoal pesquisar primeiro pelo cargo de interesse e depois focar no estado”, explica ele. “Eu consegui emprego pelo VAGAS.com.br e  sei que outros também podem.”

*Confira cargos relacionados à administração no Mapa VAGAS de Carreiras e outras matérias com pessoas que conseguiram emprego pelo VAGAS.com.br.