Home > Carreiras > Ciência da Computação > Bruno, head de mobilidade: o nerd é pop

Bruno, head de mobilidade: o nerd é pop

Por Udo Simons

Bruno Pina, 30 anos, head de mobilidade da Resource IT Solutions, tinha todos os pré-requisitos para ser um nerd clássico: entendia muito de tecnologia e era extremamente familiarizado com games, por exemplo. Tais características poderiam nos levar a imaginá-lo tímido, com dificuldades de relacionamento, antissocial, fechado em seu mundo de estudo e tecnologia – afinal, é assim que pintam o nerd.

Mas o baiano Bruno surpreende.

Ele é falante e não para um minuto sequer. Sua simpatia é única. Didático, não tem problemas em explicar uma, duas, três, quantas vezes forem necessárias, o assunto em questão. Aos 22 anos, já estava casado. Aos 23, tornou-se pai de Saskia, hoje com sete anos. “Meu pequeno anjo me trouxe mais maturidade”.

Bruno é prova de que ser da área de TI não significa viver em um universo paralelo, distante e isolado por cálculos e fórmulas aritméticas. “Na adolescência, era superpopular na escola. Toquei até em banda!”, lembra. Foi também orador de sua turma, quando concluiu o colégio. Parte dessa popularidade era fruto das aulas de reforço de matemática que organizava para os colegas. “Sempre gostei de física e química, mas matemática era minha paixão.” Aliás, durante a adolescência, foi frequentador assíduo de olimpíadas de matemática organizadas em Salvador. Participava, também, de campeonatos de jogos eletrônicos. ”Fui vice-campeão brasileiro de Quake [jogo popular entre os adolescentes da década de 1990]”.

 


Quake, um clássico dos games de tiro em primeira pessoa

 

Nesse contexto, foi “fácil” para ele decidir cursar Ciência da Computação. Fez a graduação na Faculdade Rui Barbosa, entre 2001 e 2005, período no qual começou a desenvolver efetivamente sua carreira profissional. Logo no segundo semestre do curso, já trabalhava como programador. De lá para cá, passou por várias empresas. “Creio que estou em meu oitavo emprego”.

Sua capacidade de comunicação, aliada ao seu conhecimento técnico, o torna profissional cobiçado no mercado. “O fato de ser comunicativo é uma das minhas vantagens”. Na prática, ele se torna líder dos grupos de trabalho nos quais está envolvido exatamente por ser desinibido ao falar. Isso conta ponto a seu favor quando o assunto é chefiar equipes. “Mas é preciso ser humilde. Respeitar hierarquias. Saber trabalhar em grupo.” Principalmente em TI, que promove facilmente o encontro de diversas gerações num mesmo ambiente de trabalho. “Um dos profissionais que lidero tem 19 anos. Apesar da pouca idade, ele é excelente”, ressalta. Conciliar as diferentes idades é um dos desafios cotidianos como líder. “Os mais jovens querem se tornar chefes, se possível diretores, com um ano de carreira”, sorri.

Atualmente, além de gerir as pessoas em seu departamento, ele busca se especializar e difundir os aspectos da mobilidade em tecnologia. “O mundo é móvel. Temos de estudar linguagens e soluções para conseguirmos aplicar as melhores práticas tecnológicas a essa realidade”, relata. Sua ênfase ao assunto não acontece à toa. Pela Resource IT Solutions, empresa integradora de serviço de TI (entre outros, Planejamento, SAP, Desenvolvimento e Sustentação de Sistema, Cloud Computing), Bruno é o head (chefe, em bom português) do setor de mobilidade. Está lá há um ano. “Cada vez mais as empresas aumentam suas contratações para a área de mobilidade”. Em sua visão, essa área tem crescimento exponencial dentro de TI “Lá fora, a prestação de serviço online é comum. No Brasil, ainda vivemos uma realidade incipiente, menos desenvolvida. Mas esse cenário será outro em três anos”, antevê.

Dicas de carreira de Bruno

  • Reconhecer seu momento. Não dá para chegar numa empresa já pedindo aumento;
  • Ter boa base educacional e gostar de estudar continuamente;
  • Saber ser paciente e lidar com a pressão cotidiana;
  • Ser autodidata é um ponto positivo.