Home > Carreiras > Biologia > Biologia: perfil do estudante é diversificado

Biologia: perfil do estudante é diversificado

Carreira acadêmica é uma das muitas opções para os futuros biólogos

por Marcus Lopes

A preocupação com o meio ambiente, a evolução da biomedicina e a valorização cada vez maior do consumo sustentável são alguns exemplos da importância crescente das ciências biológicas no Brasil e no mundo. A biologia é a ciência que se dedica a todas as formas de vida no planeta e como elas se relacionam entre si e o meio ambiente. Nas empresas, os biólogos são importantes, por exemplo, para o controle de pragas nas lavouras. Nos laboratórios, as pesquisas com células-tronco são a esperança de cura de muitas doenças. Isso sem contar os trabalhos em análises clínicas e saúde pública.

Se até algum tempo atrás a maioria dos formandos tinha como destino certo o magistério, atualmente a carreira acadêmica é apenas uma das muitas opções para os futuros biólogos. “As ciências biológicas constituem um universo muito amplo e com inúmeras perspectivas de contribuição para o avanço em áreas aplicadas, como novos bioprodutos, melhoramento genético e biotecnologia”, explica o professor Orlando Necchi Júnior, professor do curso de Ciências Biológicas da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Biodiversidade do planeta
Segundo ele, ao optar pela carreira, o estudante deve levar em consideração sua aptidão e o interesse em trabalhar com a diversidade do mundo biológico, tratando com organismos das mais diversas características e estar em sintonia com o processo de evolução biológica e a biodiversidade do planeta. Ou seja, não basta gostar de plantas ou bichos para tornar-se um bom biólogo. É preciso estudar muito.

O perfil do estudante é diversificado, mas geralmente com boa atuação nas aulas de biologia no colégio, dado o interesse pela ciência. “Os alunos ingressantes geralmente demonstram interesses por áreas mais divulgadas ou consideradas de ponta, como genética, biologia marinha e biologia molecular”, explica o professor da Unesp.

Mercado de trabalho
Além da carreira acadêmica, que sempre continuará atraindo os jovens biólogos, Orlando Necchi destaca novos ramos de atuação no mercado de trabalho. “Recentemente, tornou-se muito importante e necessária a atuação na área de gestão ambiental, campo que apresenta grande demanda e requer profissionais bem capacitados”, afirma.

No curso, o aluno vai ter disciplinas nas mais diversas áreas, como biotecnologia, biologia estrutural, biologia marinha, saúde e educação. Por lidar com muitas pesquisas, a grade curricular inclui aulas de matemática, estatística e física. Aulas de laboratório também ocupam grande parte da grade.

Temas pouco conhecidos pela população em geral são estudados em profundidade e podem ser terrenos férteis de atuação profissional. Um deles é a biopirataria – contrabando de espécies nativas de uma nação. Já a bioinformática se dedica ao desenvolvimento de programas de computação para uso em pesquisas genéticas. Por tratar-se de um curso que também formará novos professores, a faculdade oferece disciplinas pedagógicas que irão preparar o futuro docente para atuar em sala de aula. Entre elas, didática, metodologia de ensino e ética na educação.