Home > Carreiras > Babá > Babá: satisfação de trabalhar com crianças

Babá: satisfação de trabalhar com crianças

Clotilde Soares diz que é necessário ter paixão e profissionalismo

por Guss de Lucca
fotos por Newton Santos

Clotilde Soares é apaixonada pelo que faz. A babá de 61 anos, especialista em cuidar de recém nascidos, continua na ativa auxiliando mães no cuidado dos pequenos – um serviço ao qual se dedica durante 24 horas por seis dias da semana até que os bebês cheguem aos quatro meses de vida.

“Vou para a casa da família assim que o neném deixa o hospital. Brinco que sou a mala sem alça que chega junto com o bebê e passa a cuidar de toda a organização de roupas, cama, banheira e demais necessidades do recém nascido”, conta.

Babá Clotilde Soares“A adaptação é muito difícil. Para cuidar do bebê você precisa cuidar da mãe primeiro, da família toda. E isso envolve sair do seu cantinho e passar a semana inteira se adequando aos costumes das casas”, relata Clotilde, que ainda assim prefere dormir no serviço a ter que se deslocar diariamente. “Fico mais tranquila sem ter que me preocupar com chuva, greves…”

A carreira como babá, que logo completará duas décadas, começou ao acaso, quando ela trabalhava com enfermagem em um centro de hemodiálise e passou a cuidar de bebês na madrugada para complementar a renda. A partir daí a paixão pelo serviço se encarregou do resto, inclusive de trazê-la do Espírito Santo para São Paulo, onde reside atualmente.

Para Clotilde as clientes que contratam seus serviços são, na maioria, mães pela primeira vez que trabalham fora e têm condições financeiras de contar com um auxílio nesse momento tão delicado – além disso, todas possuem uma lista enorme de dúvidas e temores, a maioria envolvendo engasgos e cuidados com os umbigos dos bebês.

Além do serviço de babá, Clotilde leciona duas vezes por mês para profissionais interessadas em aprender a cuidar de recém nascidos e dê olho no mercado, que busca por boas profissionais. “Hoje em dia, com as altas mensalidades das escolinhas, mães de classe média buscam pessoas de confiança para cuidar dos filhos”, diz Clotilde.

Aos interessados em entrar nesse mercado a babá veterana aconselha buscar por uma boa formação e, principalmente, ter paixão por crianças. “Acima de tudo ela precisa amar muito o que vai fazer e saber fazer tudo direitinho, entender quais são os momentos de cada ação. Precisa entender o que é uma febre, uma dor de barriga e um engasgo para saber resolver cada situação da melhor maneira possível”.

Confira mais informações sobre a profissão de babá no Mapa VAGAS de Carreiras.