Home > Carreiras > Arquitetura e Urbanismo > Arquiteto e urbanista: construir, reformar e reinventar

Arquiteto e urbanista: construir, reformar e reinventar

Por Marcos Silvério

Marcos SilverioO arquiteto é responsável por interpretar os anseios, individuais ou coletivos, e traduzi-los em espaços de vivência. Com sua capacidade de visão espacial, senso de organização, dimensionamento racional e a capacidade de pensar o futuro, tem o desafio de equacionar as demandas de uso, as questões técnicas, estéticas, ambientais, econômicas, sociais e culturais.

Independentemente do tamanho do pedaço que projeta, está sempre construindo um pedaço do mundo. O arquiteto finlandês Alvar Aalto dizia que o arquiteto é um servidor da sociedade. Portanto, sem uma visão egocêntrica da profissão, a arquitetura é uma ação transformadora de interesse público.

Para Paulo Mendes da Rocha, arquiteto brasileiro, o objetivo da arquitetura é amparar a imprevisibilidade da vida. Olhando para as nossas cidades percebemos que há muito o que fazer. Temos muito o que construir, reformar e reinventar.

Profissionalmente é responsabilidade técnica e legal do arquiteto e urbanista o projeto, a supervisão e a execução de projetos e obras de arquitetura, planejamento urbano, territorial e ambiental. Para exercer a profissão é preciso ter diploma de curso superior em arquitetura e urbanismo e o registro no Conselho de Arquitetura e Urbanismo – CAU.

O dia a dia é de muita pesquisa e trabalho duro. Conquistar clientes, desenvolver projetos, acompanhar obras, gerenciar fornecedores e parceiros e dar conta de prazos e custos, fazem parte da rotina.

Uma boa estratégia para quem está começando é trabalhar em um escritório estruturado para ganhar experiência, adquirir conhecimentos fundamentais da profissão e conhecer o processo de trabalho até adquirir confiança e segurança para se dedicar ao próprio escritório ou como profissional autônomo. Lembrando, sempre, de valorizar a profissão e de não trabalhar de graça. Seguir o código de ética dos arquitetos é fundamental.

É importante manter uma rede de contatos ativa para aproveitar as oportunidades da carreira. Professores e amigos são ótimos contatos no início. Aproveitar as chances de estágio e pequenos trabalhos são boas táticas para conquistar espaço. Concursos de projeto também são interessantes para exercitar os conhecimentos e uma chance de se inserir no mercado.

Marcos Silvério se formou arquiteto e urbanista em 2006 e atualmente faz mestrado sobre arquitetura de uso público em cavernas. Atua com projetos de arquitetura, planejamento ambiental e geoconservação. É também espeleólogo com atividades de estudo e conservação de cavernas, sócio do Grupo Bambuí de Pesquisas Espeleológicas e pesquisador do grupo de pesquisa Arquitetura: Projeto, Pesquisa e Ensino da FAUUSP.

Dicas de carreira do Marcos

  • Responsabilidade social pelo que você faz;
  • Fuja dos malabarismos formais e da arquitetura de aparência, prefira uma arquitetura digna;
  • Tenha uma ótima formação acadêmica e mantenha-se atualizado, sempre;
  • Viaje, visite obras e estude projetos para formar seu repertório arquitetônico;
  • Mantenha um portfólio atualizado e organizado;
  • Cultive a capacidade de lidar com outras pessoas e de dar conta de tarefas diversas e prazos curtos.