Home > Carreiras > Administração > Administração pública: mercado diversificado

Administração pública: mercado diversificado

Área de atuação vai de órgãos do governo a ONGs e iniciativa privada

por Marcus Lopes

A profissionalização do setor público no Brasil nos últimos anos e a busca pela eficiência na gestão governamental atraem um número cada vez maior de jovens para o curso de administração pública.

Apto para trabalhar tanto em órgãos estatais como na iniciativa privada e no terceiro setor, o administrador público é o profissional preparado para o planejamento e a gestão de políticas públicas, criação e implementação de programas de responsabilidade social e gestão de organizações sociais.

“Foi-se o tempo em que se governava com intuição e carisma. E isso está chegando até no patamar municipal (prefeituras). Os cursos oferecem uma formação cosmopolita, densa em ciência e tecnologia, mas ao mesmo tempo de olho na realidade nacional e nas características regionais”, explica o economista Valdemir Pires, professor e ex-coordenador do curso de Administração Pública da Universidade Estadual Paulista (Unesp), de Araraquara (SP).

Grade curricular
A grade curricular abrange disciplinas ligadas às ciências sociais, economia, direito e outras próprias do campo de administração, como estatística e gestão de processos e recursos humanos. Dependendo do curso, há ainda matérias específicas do dia-a-dia da gestão, como licitações, responsabilidade social e finanças públicas.

O mercado de trabalho está em alta e é bastante diversificado. Grande parte dos formandos passa a atuar em órgãos governamentais federais, estaduais e municipais, além de empresas estatais ou de economia mista. Mas a iniciativa privada também oferece oportunidades, em especial nas empresas que possuem contratos com o governo ou concessões de serviços públicos, como rodovias e aeroportos. Outro campo de atuação são as organizações não-governamentais (ONGs) com foco em programas públicos.

“Os profissionais podem atuar com grande desenvoltura e resultados em toda e qualquer entidade, instituição ou situação em que estejam envolvidos interesses, dilemas e problemas coletivos, que precisam ser enfrentados visando eficiência, sustentabilidade e legitimidade”, explica Valdemir Pires.

Visão ampla da sociedade
Como atua nas esferas privada e pública, o bom gestor deve ter visão ampla da sociedade para aplicar no dia-a-dia de trabalho. “O perfil do profissional é o de um articulador, viabilizador e gestor de ações exigentes em requisitos técnicos e políticos.”

Apesar dos fundamentos na administração clássica, Pires diz que é importante não confundir as áreas de atuação e conhecimento. “A dica fundamental é não confundir administração (privada) com administração pública e interesse coletivo com interesse privado”, diz o professor.

“É importante colocar-se com o objetivo de contribuir para uma sociedade melhor, para a melhoria da gestão pública. E não esquecer que aquele que deseja simplesmente se tornar funcionário público padrão – alto salário, estabilidade no emprego e status de poder – é o menos bem-vindo na carreira”, completa o professor da Unesp.