Home > Acontece > Acontece no Mercado > Vendas e marketing: boas expectativas para 2015

Vendas e marketing: boas expectativas para 2015

Muitas empresas retomaram posições internas que estavam congeladas

por Fernanda Bottoni

Razoável. É assim que 2014 foi para a área de Vendas e Marketing, considerando o baixo desempenho da economia, segundo Alfredo Duarte, professor do MBA Midia Marketing School e instrutor e vice-presidente de cursos da ADVB (Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil). “Muitas empresas, especialmente as pequenas e médias, preferiram ‘dar um tempo’ nos planos de expansão, seja pela conjuntura desfavorável, seja pelos vários eventos de 2014, como Carnaval atrasado, Copa do Mundo, eleições”, afirma.

A consequência mais direta para o mercado de trabalho foi que o ano ficou curto – tanto para a oferta de vagas quanto para procura pelos profissionais. “A previsão é que os shoppings, que são grandes empregadores, apresentem no conjunto, em 2014, uma queda de 30% na oferta de vagas novas”, estima ele.

E, quando o ambiente de negócios fica mais competitivo, como têm ocorrido neste e nos últimos anos, Duarte afirma que levam vantagem os profissionais que oferecem atendimento empático e dedicado. Segundo o professor, ganham espaço os vendedores que têm habilidade de trabalhar as naturais resistências e dúvidas dos compradores e têm habilidade de fechar a venda.

Para 2015, ele afirma que tem boas – mas realistas – expectativas. “Ocorrerão algumas mudanças na economia com a nova equipe de governo que dirigirá o País, mas há pouca margem de manobra”, acredita. “A retomada do crescimento econômico poderá ser constante, porém, lenta.” Para ele, a hora é boa para profissionais capacitados, que costumam retornar cada centavo investido.

Visão de headhunter
De acordo com o Guia Salarial Hays Insper 2014/2015, o ano não foi tão difícil para o setor de Vendas & Marketing, que atravessou 2014 sem as turbulências sentidas em outras áreas. O relatório afirma, inclusive, que muitas empresas retomaram posições internas, congeladas até então, para dar continuidade a projetos estratégicos que estavam em stand by.

As perspectivas para os próximos meses também são animadoras: as empresas devam retomar os investimentos na contratação de profissionais top talent, que deverão ajudar na recuperação de operações deficitárias, entre outras coisas.

Salários
Ainda segundo o Guia Salarial, o primeiro nível desse segmento, Diretor de Vendas, chega a ganhar R$ 45 mil reais por mês em alguns setores como TI e Telecom, e até R$ 47 mil quando estão nos setores Químico, Agro, Especialidades ou Commodities, por exemplo. Na mesma área, o Gerente de Vendas ganha entre R$ 13 mil e R$ 27 mil. Os números consideram empresas grandes da capital paulista.

O Diretor de Marketing tem salário entre R$ 19 mil e R$ 42 mil e o Gerente de Marketing, entre R$ 9.5 mil e R$ 30 mil. Já o salário do coordenador fica entre R$ 5 mil e R$ 9.5 mil enquanto o Gerente de Produto ganha entre R$ 18 mil e R$ 26.5 mil por mês.

*Não deixe de conferir outros posts do nosso Especial de Cargos e Salários.