Home > Acontece > Acontece no Mercado > Seguros: instabilidade econômica impulsionou mercado

Seguros: instabilidade econômica impulsionou mercado

Segundo estudo da Hays, profissionais da área técnica são os que ganham mais

por Fernanda Bottoni 

As incertezas que rondaram 2014 foram positivas pelo menos para um segmento – o de seguros. Segundo o  Guia Salarial Hays Insper 2014/2015, a instabilidade econômica impulsionou acima da média a expansão de quase todas as linhas de produto desse segmento em relação a outros mercados. “De forma geral, é na crise ou na incerteza econômica que os seguros ganham espaço, justamente pela falta de clareza ou pelo receio do que será o futuro”, explica Guilherme Martinelli, Head de Business, Banking, Insurance e Financial Services da Hays. “Com isso, pessoas e empresas se previnem de perdas contratando os seguros dos diversos tipos.”

O mercado de seguros também passou por rápidas transformações em 2014, principalmente em relação à exploração de canais alternativos de vendas, que deram novos direcionamentos aos negócios. “Os canais alternativos de venda são aqueles baseados em plataformas diferentes das tradicionais, como as corretoras de seguros ou os bancos”, explica Martinelli. “São plataformas baseadas em parcerias com varejos ou outros pontos de venda, mas principalmente as plataformas de internet, que claramente ganham muito espaço.”

Segundo o headhunter, houve este ano buscas maiores por gerentes comerciais de prospecção em todas as linhas e também por de Gerente de Riscos e Seguros dentro de grandes indústrias. “Os mais valorizados continuam a ser profissionais técnicos ou atuariais (análise de riscos e expectativas) com visão de negócios”, esclarece.

E os salários?  – De acordo como Guia Salarial, a área técnica é a mais bem remunerada do segmento. Por exemplo, um diretor técnico chega a ganhar até R$ 55 mil por mês. O nível abaixo, de superintendente ou gerente executivo técnico, também não faz feio e tem remuneração entre R$ 25 mil e R$ 35 mil, e o gerente técnico ganha entre R$ 15 mil e R$ 20 mil.  Já o diretor comercial do setor ganha entre R$ 20 mil e R$ 25 mil, o diretor de operações, entre R$ 20 mil e R$ 30 mil, e o diretor de sinistros, entre R$ 20 mil e R$ 25 mil. O salário do gerente comercial fica entre R$ 8 mil e R$ 12 mil, e o do gerente de operações, entre R$ 8 mil e R$ 14 mil, exatamente a mesma faixa do gerente de sinistros.

Competências mais desejadas – Em relação às competências comportamentais mais exigidas por esse mercado, Martinelli afirma que, nos profissionais comerciais, são esperadas atitude vencedora e otimista e “agressividade” para trazer novos negócios. “Para os gerentes de riscos e seguros, busca-se uma renovação com profissionais mais jovens, com formações técnicas, em Engenharia, por exemplo, mas que tenham bagagem para lidar com uma responsabilidade muito grande”, explica.

Para 2015 expectativas são ainda melhores do que foram em 2014. “Deve haver mais contratações, em especial de profissionais de novos negócios, justamente para o cumprimento das metas estabelecidas”, afirma o especialista. Ele também espera que os novos players que estão começando no mercado segurador estruturem suas equipes e fomentem novas posições.

*Não deixe de conferir outros posts do nosso Especial de Cargos e Salários.