Home > Acontece > Acontece no Mercado > Recolocação profissional em meio à crise

Recolocação profissional em meio à crise

O primeiro passo para superar o momento é cuidar da autoestima

por Heloisa Valente

A crise econômica acaba refletindo diretamente no mercado de trabalho. Não é raro encontrar alguém que tenha sido demitido e está em busca de recolocação profissional. Mas como fazer isto neste cenário? Quais as competências e habilidades que as empresas mais valorizam?

Juliana Alvarez, da Page Personnel, diz que o momento é de muita paciência para esses profissionais. “As vagas estão escassas e as que têm são aquelas fundamentais para as empresas. Por isso, é indispensável que o profissional esteja preparado para enfrentar um ambiente corporativo enxuto e com possibilidades de ganhos mais conservadores.”

Características para recolocação profissional

Ela afirma que a proatividade é uma das características mais valorizadas para a recolocação profissional. “As empresas esperam que os colaboradores tragam soluções e resultados para o dia a dia do negócio. Com isso, aqueles que conseguem gerenciar momentos de crise sem pessimismo e que estejam dispostos a assumir funções de mais de uma pessoa, sem dúvida, levam vantagem na hora da contratação.”

Comprometimento é outra característica muito bem aplicada ao cenário atual. Juliana explica que entender esse período pela visão empresarial é um ponto importante na valorização das pessoas. “O momento delicado das empresas em meio às incertezas deve ser compartilhado. Assim, compreender que a temporada não é favorável a aumento de salários e promoções é uma percepção bem acertada”, afirma Juliana.

Crise versus oportunidade

É fato que perder o emprego é uma situação adversa que precisa ser trabalhada em seus aspectos pessoais, financeiros e profissionais. Juliana afirma que o primeiro passo para superar o momento é cuidar da autoestima. “A demissão não deve ser encarada como um problema pessoal, pois em muitos casos ela está ligada a reestruturações, ainda mais em um período de crise”, diz.

No entanto, ela ressalta que é sempre válida uma reflexão sobre a carreira. “Avaliar a zona de conforto em que se encontrava na última empresa e reavaliar aspectos profissionais que podem ser melhorados são iniciativas bem-vindas para quem busca uma recolocação profissional. Igualmente importante é aproveitar o período em que não se está na ativa para investir na profissão.”

Juliana ainda diz que uma opção é reverter o dinheiro da verba rescisória em prol da carreira. “Estudar e ou aprimorar idiomas, fazer intercâmbio e cursos de extensão de períodos mais curtos são atividades que enriquecem o currículo, ativam o networking e que podem abrir novas oportunidades”, analisa.

E se as oportunidades aparecerem nesse período em que você estiver comprometido com essas tarefas, o que fazer? Juliana diz que se você estiver fora do país, por exemplo, utilize as ferramentas tecnológicas para fazer entrevistas de emprego e manter contato com as empresas e pessoas. E se estiver por aqui, a dica é nunca usar a entrevista para um desabafo. “Mesmo que você venha de uma temporada ruim, pós-demissão, mantenha o otimismo e valorize seus aspectos profissionais na hora da seleção, pois isto ajudará você na recolocação profissional”, destaca.

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.