Home > Acontece > Acontece no Mercado > Quer um emprego? Então, seja flexível!

Quer um emprego? Então, seja flexível!

Estar aberto a novas propostas é o principal pré-requisito que você deve ter

por Heloisa Valente

Ser flexível diante de novas propostas de emprego é o principal pré-requisito que um profissional precisa ter para conquistar uma vaga no mercado de trabalho. A opinião é de Paulo Dias, diretor de recrutamento da Stato. Para ele, esse é um grande diferencial em tempos de desaceleração econômica e um ponto chave para quem busca uma oportunidade.

“Quando falamos em flexibilidade, estamos falando de uma possível abertura para mudança de cidade, remuneração variável, atuação em segmentos diferenciados e outros tipos de prestação de serviço, como a consultoria”, explica. O especialista diz que essa negociação é bem-vinda por parte das empresas e pode ser uma estratégia interessante para quem procura se recolocar.

Aliado a isso, Dias comenta que a capacidade de comunicação precisa estar afiada. “Em uma entrevista, leva vantagem quem tem desenvoltura para falar de suas experiências e habilidades. Por outro lado, foco e objetivo são itens cada vez mais valorizados dentro das companhias”, pondera. A fluência em três ou mais idiomas é outro conhecimento desejado. “Pode parecer clichê, mas quem tem essa competência dá um passo grande na conquista de uma vaga”, afirma.

Outros quesitos que ele julga essenciais para quem está trilhando uma nova jornada são um constante networking e a capacidade de se destacar em algo dentro da profissão. “As pessoas com as quais você já trabalhou ou que são do seu convívio profissional são as mais adequadas para te indicar a uma vaga. São elas também que podem te ajudar a descobrir onde você tem desempenho melhor dentro da sua área de atuação. Por isso, relacionamento e autoanálise são práticas essenciais para quem procura emprego.”

Onde estão as oportunidades?
Dias menciona cinco áreas que devem manter-se aquecidas ao longo de 2015: Agronegócio, Educação, Energia, Tecnologia da Informação e Saúde. De acordo com ele, profissionais que atuem nesses campos têm grandes chances de recolocação. “O mercado vive uma escassez de mão de obra qualificada nessas áreas, seja por conta da atualização constante que elas exigem de seus profissionais ou por conta da questão geográfica”, diz.

Para ele, as oportunidades vão muito além da região Sudeste (principalmente do eixo Rio-São Paulo). “O Nordeste, por exemplo, tem atraído montadoras de veículos e investido em energias renováveis, segmentos que já demandam trabalhadores especializados”, ressalta. Por isso, reitera Dias, quem estiver disponível para trocar de cidade poderá levar vantagem em um processo seletivo.

Na visão do especialista, o agronegócio é outra área que desponta como promissora em oportunidades. “Além do impacto que sofre em função das mudanças climáticas, o mercado tem uma demanda cada vez maior por produtos orgânicos e naturais. Com isso, especialistas que dominem novas tecnologias e que possam ajudar as empresas a se reorganizarem diante dos novos cenários têm vantagem competitiva”, comenta.