Home > Acontece > Acontece no Mercado > Qual é a melhor hora de procurar emprego?

Qual é a melhor hora de procurar emprego?

É sempre importante manter network ativo e currículo no mercado

por Patricia Roque
foto por Ailton de Oliveira

A frase “a melhor hora de procurar emprego é quando se está empregado” é muito utilizada por quem busca ascensão profissional, melhor ambiente de trabalho, um salário maior ou um novo desafio, ainda que esteja empregado. Portanto, não há nada de errado em se manter atualizado sobre o que está ocorrendo no mercado, mas sem perder de vista a própria função.

Segundo o diretor executivo da Innovia Training e Consulting, Ricardo Barbosa, um dos caminhos é não deixar de lado o network, uma palavra pomposa que nada mais é do que conexões com intervalos regulares, que envolvam contatos e relacionamentos que podem ajudá-lo a alcançar seus objetivos profissionais. Resumindo, é o marketing boca a boca. É conhecer, se relacionar, conversar, trocar ideias dos mais variados assuntos.

Na opinião do executivo, um erro que muitos profissionais cometem é começar a procurar emprego apenas quando estão insatisfeitos. “Quando isso ocorre, cria-se uma ansiedade que prejudica tanto o trabalho atual como uma possível contratação.”

diretor executivo da Innovia Training e Consulting, Ricardo Barbosa

Email corporativo
Enviar currículos quando solicitado e fazer contatos profissionais não é problema, desde que não prejudique o trabalho que desenvolve, nem o ambiente profissional. Mas nunca, nunca use o email corporativo para isso. Além de antiético, seguramente vai deixar uma má impressão em que o recebe. Portanto, a chave é saber respeitar o atual emprego, sem ferir a ética corporativa. “Na ânsia de buscar algo novo, muitos profissionais deixam de lado o atual emprego e se tornam desmotivados, não percebendo que isso prejudicará todos os envolvidos. Assim, é necessário fazer essas buscas em horários adequados, fora do ambiente profissional e mantendo os compromissos que a função atual exige”, diz o Barbosa.

Outro cuidado é evitar tornar pública a busca de uma nova colocação e possíveis insatisfações, sob o risco de gerar um ambiente negativo e até mesmo um boicote. “Já vi casos de profissionais que colocaram em mídias sociais a busca de um novo emprego. Isso é deselegante com a atual empresa e pode ‘jogar contra’ para uma possível contratação”, diz Barbosa. Nada impede, entretanto, que se mantenha atualizado o cadastro em redes sociais específicas de trabalho. Não abrir ou não o jogo com o superior depende do relacionamento que se tem com ele.

“A sinceridade com certeza é indicada. Mas não há necessidade de chegar no chefe e contar que está buscando um outro trabalho. Caso seja questionado sobre o tema, fale a verdade com naturalidade”, aconselha Barbosa. Contudo, se o relacionamento com os superiores não for amigável, uma exposição de forma inadequada poderá refletir em retaliações. Enfim, o grande segredo é saber se posicionar no mercado, deixando cada vez mais portas abertas.