Home > Acontece > Acontece no Mercado > Proatividade está em alta nas empresas. Entenda o que é

Proatividade está em alta nas empresas. Entenda o que é

Profissionais proativos estão mais valorizados no mercado de trabalho. Você é um deles?

A proatividade é uma competência muito bem-vinda no mercado de trabalho. Cada vez mais, as empresas querem profissionais proativos em suas equipes. O problema é que nem sempre eles entendem o que quer dizer essa tal proatividade.

O que é proatividade

Segundo o coach Alexandre Rangel, no mundo corporativo, proatividade significa trazer soluções. “Problemas existem de todas as naturezas, dos mais simples aos mais complexos, e as empresas querem pessoas que resolvam as questões que estão impedindo o bom andamento dos processos”, explica.

Segundo o especialista, a busca por profissionais proativos vem aumentando porque, normalmente, o que ocorre no dia-a-dia nas empresas é a falta de iniciativa respaldada na terceirização da culpa. “Por isso, pessoas proativas se sobressaem nas empresas, são mais valorizadas e tornam-se pessoas admiradas dentro da organização”, acredita ele. “É uma competência essencial para a liderança.”

Como demonstrar sua proatividade no processo seletivo

Durante um processo seletivo, nem sempre é fácil demonstrar que você é proativo. Confira como mostrar proatividade em cada etapa do processo de seleção.

1. No início da seleção

Vale a pena, por exemplo, conversar com os entrevistadores sobre cada etapa, propor alternativas sempre que houver um possível impasse de horários, remanejamentos de datas e outros pequenos problemas que possam surgir durante o processo.

2. Na entrevista

Neste momento, você pode relatar realizações, citar as ações que desenvolveu para solucionar os problemas.

Outra boa maneira de demonstrar esta característica é “inverter” a entrevista. Isso é, você passar a fazer perguntas sobre as questões que mais preocupam o gestor, como quais os problemas mais críticos a serem resolvidos, quais as prioridades etc.

“Perguntas desse tipo farão o gestor refletir e perceber que o entrevistado tem interesse em conhecer os problemas e está disposto a resolvê-los”, diz ele. “Sem dúvida será uma entrevista diferenciada.”

3. Na dinâmica de grupo

Há várias formas de demonstrar proatividade em uma dinâmica de grupo. Às vezes as atitudes são mais simples do que você imagina.

“Por exemplo, se alguém presente reclamar que o ar está muito frio, em vez de concordar e também reclamar, o proativo se levanta e regula o termostato do ar condicionado”, afirma.

Mais exemplos? Se o telefone tocar e o entrevistador estiver ocupado, o candidato pode atender e anotar o recado. Ou, se for solicitado que um dos candidatos se prontifique a exercer um papel na dinâmica, o proativo já se apresenta querendo contribuir para que a dinâmica transcorra bem.

“São atitudes simples, mas muito observadas e valorizadas, porque sinalizam que o candidato tem iniciativa e busca soluções rápidas”, diz ele.

4. No currículo

O que Rangel NÃO recomenda é colocar a expressão “proativo” no currículo.  “É uma característica muito subjetiva, percebida e julgada pelo outro e não pela própria pessoa”, justifica.

Como você pode se tornar mais proativo

Se você tem consciência de que não é exatamente um profissional forte em proatividade, há uma boa notícia. Existe um treino para desenvolver essa competência comportamental.

O primeiro passo para isso é querer mudar seu comportamento e, para isso, é preciso estar aberto para receber feedbacks e começar a treinar a mudança de atitude no dia-a-dia quando estiver diante dos problemas.

Para guiar essa mudança, Ragel cita algumas questões que podem servir como um primeiro passo para quem quer se tornar proativo. Segundo ele, diante de uma situação-problema a pessoa deve fazer as seguintes perguntas e escrever a resposta em uma folha de papel:

  1. Qual parte da situação você pode influenciar ou controlar?
  2. Você prefere estar no controle ou se colocar na posição de vítima da situação? (vitimização)
  3. Culpar o outro ajuda a resolver?
  4. Como você pode contribuir para melhorar a situação?
  5. Se você fosse melhorar uma pequena parte da situação você se responsabilizaria pelo que?

“As respostas a estas perguntas farão com que a pessoa identifique onde ela poderá agir e que ações tomará para dar solução ao problema ou pelo menos resolvê-lo em parte”, afirma.

É um exercício que vale a pena começar agora mesmo. Vamos lá? 😉

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.