Home > Acontece > Acontece no Mercado > Os robôs vão roubar seu emprego?! Não necessariamente

Os robôs vão roubar seu emprego?! Não necessariamente

Confira de que forma você pode continuar valorizado mesmo em um mundo automatizado

Todos já ouvimos alguma história de que os robôs vão roubar o nosso emprego – mas essa não é uma verdade completa. É fato que a automação cada vez mais deve transformar o mercado de trabalho, mas existe, sim, uma saída para os profissionais queiram continuar tendo o seu valor. É preciso se adaptar.

De acordo com a McKinsey & Company, os robôs não vão ocupar metade de todos os empregos, como já afirmam alguns. Uma pesquisa conduzida pela consultoria aponta que os robôs poderão, sim, automatizar o trabalho de muita gente. No entanto, apesar de toda essa evolução, apenas 5% dos trabalhos serão completamente automatizados. Isso significa que há um enorme potencial não apenas para os humanos manterem seus empregos mas também para se tornarem mais produtivos do que nunca.

Quer se preparar para essa revolução para garantir que seu passe continue em alta mesmo no ápice da era da automação? Confira estes dois caminhos sugeridos por K.R. Sanjiv, diretor de tecnologia da Wipro Limited, empresa global de tecnologia da informação, consultoria e processos de negócios, para quem é técnico e para quem é criativo.

Como se preparar para a era dos robôs no trabalho

1 – Técnicos podem fazer a ponte entre robôs e os profissionais não técnicos

Profissionais com grande capacidade de comunicação e que entendam de sistemas altamente técnicos serão muito demandados para fechar a lacuna entre os sistemas de inteligência artificial e os humanos não técnicos que precisam de sua visão robótica. “De executivos de negócios a consumidores em geral, as pessoas precisarão de funcionários que possam analisar as descobertas da IA e traduzir essas informações em conselhos significativos”, afirma o especialista.

Por exemplo, alguns serviços de IA estão monitorando emails de funcionários para identificar uma linguagem que indique que alguém está insatisfeito no trabalho. Ainda que alguns sistemas de IA possam entender o sarcasmo, existem outras nuances da comunicação humana que o robô não entende.

2 – Criativos podem se desenvolver em áreas que robôs não podem atuar

Os profissionais preocupados em serem substituídos pela automação também têm a opção de buscar algo que os computadores não podem fazer tão bem quanto os humanos. Charles Fadel, da Escola de Pós-Graduação em Educação de Harvard, recomenda seguir escolhas criativas de carreira para ficar fora do caminho da automação. Afinal, computadores podem saber tudo sobre ideias que já existem, mas não podem criar novas ideias. Esses campos criativos – e o pensamento criativo nos negócios – sempre terão um lugar na força de trabalho.

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego. Se você já tem um cadastro, atualize-o aqui.