Home > Acontece > Acontece no Mercado > Onde estão os salários mais altos no Brasil?

Onde estão os salários mais altos no Brasil?

Mercados de óleo e gás, varejista, financeiro estão entre os destaques

por Heloisa Valente

Ganhar muito bem no Brasil não é tarefa fácil. Mas há quem consiga tirar por mês até R$ 60 mil de salário fixo. O valor, muito acima da média recebida pelos profissionais brasileiros, é ofertado a um country manager do setor de Óleo e Gás, em São Paulo, que tenha nível sênior na carreira.

Esse é um dos maiores salários apresentados no Estudo de Remuneração da consultoria Michael Page. Ao lado dele, nessa mesma área e condições de carreira, figuram outras opções, como o valor oferecido a engenheiros navais (entre R$ 22 mil e R$ 45 mil), a engenheiros de poço (chega a R$ 48 mil) e para geofísicos/geólogos (ganhos médios entre R$ 26 mil e R$ 48 mil).

Ricardo Haag, gerente executivo da Page Personnel, divisão de recrutamento de cargos de apoio à gestão do grupo Michael Page, comenta que as áreas de Varejo, Bancos e Telecom também são exemplos de segmentos que oferecem aos seus executivos boas remunerações e muitas ofertas de trabalho.

Eixo Rio-SP
É possível que essas sejam áreas bem aquecidas para novas contratações nos próximos meses e ao longo de 2015”, diz. Ele lembra que a região Sudeste, sobretudo o eixo Rio-SP, é o mercado que deverá ter maior demanda por esses profissionais.

“Tradicionalmente essa fatia do País é a que mais tem projetos em desenvolvimento, respondendo por até 60% do PIB do Brasil. Com isso, as vagas e os salários oferecidos tendem a ser maiores em comparação a outras regiões brasileiras”, explica.

Haag diz que o Sul é outra localidade onde existem boas ofertas de trabalho. “A região, que contribui com 16% do PIB, é outro mercado promissor. No entanto, por lá, a remuneração pode ser menor em função da característica familiar de muitas empresas.”

Salários no topo
O levantamento da consultoria mostra que as áreas de Telecomunicações, TI e Infraestrutura são exemplos de altos salários em nível executivo. Um diretor de infraestrutura, por exemplo, pode ganhar até R$ 35 mil mensais, e o de operações, entre R$ 25 mil e R$ 45 mil.

Também a área de Comunicação e Marketing desses setores remunera bem seus profissionais, com um salário de um diretor variando entre R$ 28 mil e R$ 48 mil. Empresas de grande porte em São Paulo oferecem a um diretor de controladoria de salário de R$ 40 mil e a um diretor administrativo financeiro R$ 50 mil.

Outro destaque é o ramo varejista, onde o salário de um superintendente de shopping center chega a R$ 40 mil e o de um gerente regional a R$ 25 mil. Já o mercado financeiro, que tradicionalmente remunera bem seus profissionais, oferece a um head de relações com investidores, que atue em banco de varejo, salário entre R$ 22 mil e R$ 28 mil, mesmo valor ofertado a um head de produtos.

No entanto, Haag ressalta que o vem ganhando força nas organizações em todo o Brasil é a remuneração variável e os benefícios. “Mais do que o salário em si, tanto as empresas como os profissionais estão olhando com mais atenção para esse pacote extra, que tem aumentado o ganho dos colaboradores.”